Médio Tejo | Maternidade regressa esta semana à Unidade Hospitalar de Abrantes

Maternidade regressa à Unidade Hospitalar de Abrantes dia 23 de julho. Foto: DR

Os serviços de Ginecologia, de Obstetrícia e a Unidade de Cuidados Neonatais do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT), transferidos em março de forma provisória para Torres Novas, regressam quinta-feira à Unidade Hospitalar de Abrantes, anunciou a administração.

PUB

Em comunicado, a administração do centro hospitalar dá conta de que a mudança da maternidade de Torres Novas para Abrantes, uma das valências transferida provisoriamente no âmbito da estratégia preconizada para assistência a doentes covid-19 no CHMT, far-se-á a partir de hoje e até ao dia 22 de julho, iniciando a respetiva atividade assistencial na Unidade Hospitalar de Abrantes, no piso 5, a partir das 09:00 de quinta-feira.

Constituído pelos Hospitais de Abrantes, Tomar e Torres Novas, no distrito de Santarém, e a funcionar em regime de complementaridade de valências, a transferência do serviço da Maternidade para Torres Novas e da Ortopedia para Tomar permitiu concentrar no hospital de Abrantes o acolhimento e internamento dos casos mais graves identificados no Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) com o novo coronavírus.

PUB

Em comunicado, o CHMT dá ainda conta que, até quinta-feira, está “suspensa a atividade do Serviço de Urgência Obstétrica no Centro Hospitalar do Médio Tejo”, devendo as utentes dirigirem-se ao Hospital de Santarém, ao Centro Hospitalar de Leiria ou, ainda, à Unidade Local de Saúde de Castelo Branco.

“Nos dias 20 e 21 de julho, apesar de já não haver inscrições e/ou admissões de utentes, estará em presença física um Ginecologista-Obstetra na Unidade Hospitalar de Torres Novas para eventuais esclarecimentos e atuação exclusivamente emergente”, pode ler-se na nota informativa.

PUB

A administração do CHMT, presidida por Carlos Andrade Costa, refere ainda que “durante o período em que a Maternidade esteve na Unidade Hospitalar de Torres Novas foram executadas obras de requalificação na Unidade Hospitalar de Abrantes”, que permitem que os Serviços de Ginecologia, de Obstetrícia e a Unidade de Cuidados Neonatais ocupem a totalidade do 5.º piso”, passando as parturientes a ter um “circuito próprio, estanque e definido”.

Com estas obras de requalificação executadas durante nos últimos quatro meses, o CHMT vê “reforçadas as condições de segurança para as grávidas e para os profissionais de saúde neste novo contexto de covid-19”, lê-se na mesma nota.

Por outro lado, o regresso daqueles Serviços à Unidade Hospitalar de Abrantes vai permitir “libertar o Bloco Operatório da Unidade Hospitalar de Torres Novas, que verá a sua atividade cirúrgica retomada e aumentada em várias especialidades cirúrgicas”.

Um dos objetivos passa por “recuperar os tempos médios de espera para cirurgia, fortemente afetados pela contingência da covid-19”, sublinha.

O Serviço de Ortopedia, por sua vez, também transferido de forma provisória de Abrantes para Tomar em março deste ano, regressará à Unidade Hospitalar de Abrantes em data a anunciar.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here