Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sexta-feira, Julho 30, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Médio Tejo | CIM do Médio Tejo precisa de técnicos superiores para quatro áreas

A Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo tem prevista a abertura de concursos públicos para contratação de cinco técnicos no seu orçamento para 2017, aprovado esta segunda-feira, dia 28, pela Assembleia Intermunicipal. Os novos colaboradores deverão ter formação superior nas áreas da Gestão do Território, Informática, Planeamento Territorial e Ciências da Educação.

- Publicidade -

Os dois técnicos superiores com licenciatura em Gestão do Território integrarão a Unidade de Ordenamento e Gestão do Território / Recursos Naturais. Entre as suas funções encontram-se a promoção do planeamento e gestão estratégica de desenvolvimento económico, social e ambiental do território e na articulação entre a Comunidade Intermunicipal e os municípios da sua área de intervenção.

O candidato selecionado para a área da Informática deverá possuir licenciatura em Engenharia Informática e integrará a Estrutura de Apoio Técnico e Modernização Administrativa, dando apoio na componente tecnológica dos projetos intermunicipais, nomeadamente através da administração de sistemas.

- Publicidade -

Na área de Planeamento Territorial e Transportes está prevista a contratação de um técnico superior para a Unidade de Planeamento Estratégico e Projetos Intermunicipais. A abertura deste procedimento concursal surge no seguimento da crescente atribuição de responsabilidades à CIM do Médio Tejo ao nível dos serviços de transporte público.

O técnico licenciado em Ciências da Educação integrará a Unidade de Planeamento Estratégico e Projetos Intermunicipais, desempenhando funções no âmbito das ações desenvolvidas no projeto direcionado para o combate ao insucesso e abandono escolar no Médio Tejo.

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome