Médio Tejo | CIM define linhas estratégicas e aprova orçamento de 10 ME para 2021

A Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIM Médio Tejo) aprovou as linhas estratégicas e orçamento para 2021 no valor de 10 milhões de euros, mais 1,7 milhões do que o em vigor, informou aquele organismo.

Em comunicado, Anabela Freitas, presidente da CIM do Médio Tejo, refere que “este é um orçamento realista, que tem em conta as exigências dos tempos, com a presença da pandemia covid-19 no país, com uma noção clara das necessidades das populações da região, mas também com olhos postos nos desafios futuros”, numa lógica de “continuidade a uma estratégia que preveja o desenvolvimento do Médio Tejo em várias frentes”.

Nas áreas de intervenção para 2021, a presidente da CIM Médio Tejo, que agrega 13 municípios dos distritos de Santarém e Castelo Branco, destaca a área da Mobilidade e Transportes dando conta de “uma nova fase de desenvolvimento do serviço de Transporte a Pedido – LINK -, que passará a assegurar ligações rápidas e frequentes entre todas as sedes de concelho do Médio Tejo, abrangendo também o fim de semana”.

PUB

Segundo a socialista Anabela Freitas, que preside também à Câmara Municipal de Tomar, “o Transporte a Pedido será continuado e as medidas de redução tarifária com descontos na ordem dos 40% nos passes mensais dos serviços ferroviários e rodoviários, no âmbito do PART – Programa de Apoio à Redução Tarifária, serão uma realidade”.

O ano 2021, sublinha, “ficará marcado pela implementação de um projeto que prevê dotar o Médio Tejo de um Sistema Intermunicipal de Bicicletas para uso público” e ainda pela “conclusão do processo de concurso público para a exploração do serviço de transporte de passageiros” da região.

Na área da Educação, com o PEDIME – Plano Estratégico de Desenvolvimento Intermunicipal da Educação do Médio Tejo -, “o objetivo passa sobretudo pelo combate ao abandono escolar precoce e pela promoção do sucesso educativo”.

Já no âmbito do Turismo e Cultura, a CIM do Médio Tejo prevê “retomar várias ações que não foram possíveis de concretizar devido à pandemia Covid-19, nomeadamente no âmbito do Turismo Náutico, Turismo Religioso, e Turismo Cultural”, a par do ?Caminhos’, projeto de programação cultural em rede desenvolvido ao nível intermunicipal.

Como novidade, a CIM do Médio Tejo aponta 2021 como ano para o arranque de um projeto intermunicipal denominado ‘Os Caminhos das Pessoas’, que pressupõe o envolvimento e a participação das comunidades locais, além de anunciar “continuidade aos trabalhos de estruturação da Rota dos Templários” no Médio Tejo.

Na área da Proteção civil e Florestas, o destaque vai para as brigadas de sapadores florestais, para a gestão intermunicipal partilhada das infraestruturas e segurança rodoviária, e para a previsão da concretização do Sistema de Informação Cadastral Simplificado nos municípios que não dispõem de cadastro geométrico da propriedade rústica ou cadastro predial.

A CIM Médio Tejo incluiu ainda no plano para 2021 o “combate à Violência Doméstica e Igualdade de Género (VDG), com formação de especialização de Técnico de Apoio Vítima” bem como ações e iniciativas relacionadas com a Estratégia Nacional de Adaptação às Alterações Climáticas.

A CIM sublinha ainda que o ano 2021 marcará o início do próximo período de programação comunitária 2021-2027, tendo destacado o trabalho na “sinalização do eixo logístico ?Porta Norte’ alargado e intrarregional”, e defendido como “premente” a reconversão do Aeródromo de Tancos para impulsionar o crescimento económico e a atratividade regional nas várias vertentes rodovia-ferrovia-aeronáutica”.

O documento estratégico vai ser submetido à votação da Assembleia Intermunicipal esta segunda-feira, dia 23 de novembro.

A CIM Médio Tejo integra os municípios de Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Sertã, Tomar, Torres Novas, Vila de Rei e Vila Nova da Barquinha.

PUB
Agência Lusa
Agência de Notícias de Portugal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).