Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Segunda-feira, Junho 21, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Médio Tejo | Centro hospitalar destaca reforço continuado na contratação de recursos humanos (c/áudio)

O Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) tem hoje um total de 2.105 funcionários efetivos, um aumento de mais de 400 profissionais nos últimos sete anos, número que o Conselho de Administração assegura ir aumentar. Hoje assinala-se o Dia Mundial do Enfermeiro e o primeiro-ministro anunciou a contratação de 2.474 profissionais de saúde, entre os quais 1.366 enfermeiros.

- Publicidade -

No total, entre 2014 e 2021, mais 415 pessoas passaram a integrar os quadros de pessoal do Centro Hospitalar do Médio Tejo, EPE, um reforço continuado de recursos humanos que perfaz, atualmente, um total de 2105 funcionários efetivos no CHMT. Da evolução destes números, nos últimos 7 anos, destacam-se as categorias profissionais de Médicos, Enfermeiros, Técnicos de Diagnostico e Terapêutica e Assistentes Operacionais. Carlos Andrade Costa, assegura que o número de profissionais de saúde vai aumentar com a integração de mais pessoas contratadas nos últimos tempos devido à pandemia.

ÁUDIO: CARLOS ANDRADE COSTA, PRESIDENTE CA DO CHMT:

- Publicidade -

Em comunicado, o CHMT dá conta de ter atualmente 176 médicos no quadro de pessoal, mais 37 do que em 2014. Também o número de Enfermeiros apresenta uma subida, com mais 157 enfermeiros do que em 2014, num total, a 31 de março de 2021, de 777 enfermeiros. Quanto aos técnicos de diagnóstico e terapêutica, há mais 51 profissionais em 2021, num total de 175. O número total de assistentes operacionais, por sua vez, é de 581, mais 110 do que em 2014.

Segundo fez notar, o “reforço e valorização dos recursos humanos do quadro efetivo do CHMT tem, naturalmente, impacto na prestação de cuidados assistenciais aos cidadãos e acompanha o enorme investimento que está a ser levado a cabo nas três Unidades do Centro Hospitalar do Médio Tejo”, que assume “cada vez mais importância enquanto empregador da região”.

Carlos Andrade Costa, presidente do Conselho de Administração, citado na nota informativa a propósito da evolução dos recursos humanos no CHMT, refere que “quando em 2014 se expressou em múltiplas situações ‘Mais Médio Tejo’ isso queria, precisamente, dizer que o futuro passaria por afirmar uma crescente ambição para este Centro Hospitalar, o que se traduzia, também, por mais profissionais, por mais equipamentos diferenciados e por mais capacidade de resposta às necessidades dos nossos utentes”.

“‘Mais Médio Tejo’ nunca foi uma expressão vã”, afirmou.

Primeiro-ministro assinala 1.366 contratações no dia internacional do enfermeiro

O primeiro-ministro, António Costa, saudou hoje os enfermeiros e o seu “trabalho incansável” durante a pandemia, anunciando a publicação do despacho que prevê a contratação de 2.474 profissionais de saúde, entre os quais 1.366 enfermeiros.

“O SNS é construído pelos seus profissionais. Por isso, é hoje publicado o despacho que prevê a contratação de mais 2.474 profissionais de saúde, entre os quais 1.366 enfermeiros. Prosseguimos a trajetória de reforço do SNS, que se revelou essencial na crise pandémica”, escreveu António Costa na rede social Twitter.

No Dia Internacional do Enfermeiro, que hoje se assinala, o líder do Governo quis saudar “todos os profissionais de enfermagem” e agradecer “o empenho e dedicação com que, ao longo do último ano, têm enfrentado a pandemia”.

“Com o seu trabalho incansável, os enfermeiros foram verdadeiramente decisivos no processo de recuperação de tantos que contraíram a covid-19 e agora na campanha de vacinação”, lê-se na conta oficial do primeiro-ministro.

O Dia Internacional do Enfermeiro assinala-se a 12 de maio, dia do nascimento de Florence Nightingale, considerada a fundadora da enfermagem moderna.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

COMENTÁRIOS

Please enter your comment!
O seu nome