Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Sexta-feira, Setembro 24, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Médio Tejo | Centro Hospitalar dá formação a idosos sobre como evitar quedas

O Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT), através do Grupo de Enfermeiros de Enfermagem de Reabilitação, já iniciou o ciclo de ações de formação “Quedas? Não caias nessa!” tendo realizado a primeira sessão em Rossio ao Sul do Tejo. Tendo em conta que as quedas são particularmente prevalentes nos idosos (mais de 65 anos), colocando em risco o seu bem-estar e saúde e comprometendo a sua autonomia, este é um projeto que pretende ir junto da comunidade colaborando na promoção da saúde e prevenção de complicações.

- Publicidade -

A primeira ação de formação na comunidade aconteceu no dia 5 de dezembro, no Clube Desportivo “Os Patos” no Rossio ao Sul do Tejo, em Abrantes. Uma sessão que contou com 26 participantes, com idades compreendidas entre os 52 e 87 anos, e que foi integrada na aula de educação física.

Os objetivos destas ações são contribuir para o conhecimento e implementação de estratégias que contribuam para a prevenção de quedas no idoso, através de uma apresentação teórica, e capacitar para o treino de exercícios promotores de fortalecimento muscular, numa dinâmica mais ativa.

- Publicidade -

As enfermeiras de reabilitação presentes nesta primeira sessão consideraram “muito gratificante esta ação, sobretudo verificar que algumas das participantes relataram no final algumas situações de quedas em que já estiveram envolvidas e o compromisso que fizeram de colocarem em prática os ensinamentos que adquiriram, alterando, assim, alguns destes comportamentos de risco”.

No final da sessão todos os participantes receberam folhetos informativos com recomendações sobre Prevenção de Quedas e de Exercícios de Fortalecimento Muscular.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome