Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Sábado, Outubro 16, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Médio Tejo | Casimiro Ramos é o novo presidente do Conselho de Administração do CHMT

Casimiro Francisco Ramos, professor, gestor e antigo deputado socialista, foi nomeado presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) e Piedade Pinto assumiu o cargo de enfermeira diretora, anunciou o ministério da Saúde.

- Publicidade -

- Publicidade -

“Por despacho conjunto de 04 de junho de 2021 da senhora Ministra da Saúde e do Secretário de Estado do Tesouro, foi nomeado para Presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo, Casimiro Francisco Ramos, e para vogal executiva, com funções de Enfermeira Diretora, Maria da Piedade Dias Fernandes Pinto”, referiu fonte oficial do ministério.

Casimiro Ramos, 58 anos, rende no cargo Carlos Andrade Costa, gestor que assumiu idênticas funções no Hospital de Vila Franca de Xira a 19 de maio, tendo deixado por nomeação da tutela o Conselho de Administração (CA) dos hospitais do CHMT, em Abrantes, Tomar, e Torres Novas, onde exercia funções desde 2014.

- Publicidade -

Com Carlos Andrade Costa seguiram também do CHMT para a administração hospitalar de Vila Franca de Xira a enfermeira diretora, Ana Paula Eusébio, e Bruno Ferreira, vogal executivo do CA do CHMT.

Com a saída de Carlos Costa (à esq), a 19 de maio, a gestão do CHMT ficou entregue a Carlos Gil (à drtª) até à nomeação do novo presidente, a 07 de junho. Foto arquivo: mediotejo.net

Segundo a nota informativa, “os novos membros do conselho de administração iniciaram as suas funções no dia seguinte à nomeação e no primeiro dia de efetividade de funções, acompanhados por Carlos Gil, vogal executivo, e Ivone Caçador, diretora clínica, visitaram as três unidades hospitalares que compõem o CHMT”, em Torres Novas, Tomar e Abrantes.

Piedade Pinto assume o cargo de enfermeira diretora do CHMT. Foto: mediotejo.net

Casimiro Francisco Ramos, natural de Arruda dos Vinhos, onde foi vereador em dois mandatos [1998/2001 e 2001/2005], é professor universitário, foi deputado na Assembleia da República [1998 a 2001] eleito pelo Partido Socialista, e é Doutorado em Gestão Estratégia pela Universidade de Sevilla (2007), graduado em Estudos Avanzados em Gestão Estratégica e Marketing pela Universidade de Sevilla (2004) e licenciado em Organização e Gestão de Empresas pelo ISCTE (1988).

Consultor económico e financeiro de organizações publicas e privadas, Casimiro Ramos foi ainda responsável pela elaboração do Plano Estratégico de Gestão do antigo Hospital Dr. José Maria Antunes Júnior (Torres Vedras – fev20/mai.21), e vogal do Conselho Diretivo da ARSLVT, IP (2008-2001), com as responsabilidades inerentes ao desempenho de funções de gestor público, com principais atribuições na área Administrativa e Financeira.

Foi responsável pela contratualização e acompanhamento da construção do Hospital Beatriz Ângelo (Loures) e do Hospital de Vila Franca de Xira, e também o responsável pelo acompanhamento do contrato com o Centro Hospitalar de Cascais e do Hospital da Cruz Vermelha Portuguesa.

Entre outras funções e cargos que desempenhou, Casimiro Ramos foi Diretor Pedagógico e docente no ISPO-Instituto Superior Politécnico do Oeste (2012-2017), e docente do ensino superior desde 1988/89: no ISG – Instituto Superior de Gestão (desde 2008), e Coordenador do Mestrado em Gestão do Potencial Humano e pós-Graduação em Gestão de Recursos Humanos e membro do Conselho Técnico e Cientifico.

O CA do CHMT, que era composto por cinco elementos, fica agora com quatro membros nomeados: Casimiro Francisco Ramos assume o cargo de presidente, Ivone Caçador mantém as funções de diretora clínica, Carlos Gil continua como vogal executivo, e Piedade Pinto assumiu o cargo de enfermeira diretora.

Casimiro Ramos é o novo presidente do Conselho de Administração do CHMT. Foto: DR

Constituído pelas unidades hospitalares de Abrantes, Tomar e Torres Novas, separadas geograficamente entre si por cerca de 30 quilómetros, o CHMT funciona em regime de complementaridade de valências, abrangendo uma população na ordem dos 260 mil habitantes de 11 concelhos do Médio Tejo, no distrito de Santarém, Vila de Rei, de Castelo Branco, e ainda dos municípios de Gavião e Ponte de Sor, ambos de Portalegre.

c/LUSA

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome