Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Novembro 27, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Médio Tejo | ‘Caminhos de Fátima’ vão ter trajetos a partir de Tomar, Beira Interior e Alto Alentejo

A Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIMT) encontra-se a desenvolver o projeto Caminhos de Fátima do Médio Tejo. Segundo informação disponibilizada pela CIM Médio Tejo ao mediotejo.net, estes trajetos pretendem traçar rotas seguras até ao Santuário de Fátima a partir da Beira Interior, Alto Alentejo e Tomar. O projeto visa potenciar, num cenário alargado, os produtos turísticos de natureza espiritual em toda a região.

- Publicidade -

Na sequência das múltiplas marcações de Caminhos de Fátima, uma marca do Centro Nacional de Cultura (CNC), também a CIM avançou com um projeto de marcação de rotas mais seguras de peregrinação/caminhada espiritual pelo Médio Tejo. Neste momento, encontra-se a “operacionalizar” o projeto, que contempla várias fases: a realização de um levantamento cartográfico e digital dos percursos, a identificação dos pontos de interesse turístico, religioso e de apoio aos caminhantes, a apresentação do projeto de sinalética a efetuar no território e a elaboração de conteúdos de comunicação.

“Os diferentes trabalhos têm estado a decorrer no terreno, em articulação com os municípios, prevendo-se a conclusão deste projeto em agosto de 2021”, adiantou ao mediotejo.net a CIMT. Só numa fase posterior é que a CIMT vai tentar obter novas fontes de financiamento para concluir o projeto no terreno, nomeadamente com a colocação de sinalética nestas novas três ligações a Fátima, nomeadamente a partir de Tomar e da Beira Interior e Alto Alentejo (localidades ainda não especificadas).

- Publicidade -

“Com este projeto, a CIM do Médio Tejo pretende criar condições seguras e aprazíveis para peregrinos e caminhantes que se dirigem ao Santuário de Fátima, evitando as estradas com grande circulação automóvel”, adianta a mesma informação.

“São itinerários que percorrem territórios variados, com grande interesse religioso, devido à presença do património Mariano, também demarcados por pontos de interesse cultural e paisagístico e que se articulam com outros itinerários de âmbito nacional e internacional”, esclarece a CIMT.

“Com este projeto, há o objetivo de se reforçar o esforço das várias entidades em elevar os ‘caminhos’ a produto turístico-cultural de excelência, articulado, bem sinalizado, de forma a melhorar a experiência dos milhares de peregrinos e visitantes que anualmente atravessam a região”, continua.

Os Caminhos de Fátima do Médio Tejo é um projeto que une os 13 municípios do Médio Tejo, Turismo do Centro e Centro Nacional de Cultura, que coordena toda esta rede a nível nacional. “O objetivo é o de proporcionar a quem os percorre uma verdadeira “espiritualidade”, em ligação com a natureza e as vivências religiosas e culturais”, refere.

Neste âmbito, a CIMT recorda que também já marcou o Caminho de Santiago no seu território, abrangendo os concelhos de Vila Nova da Barquinha, Tomar e Ferreira do Zêzere. Os Caminhos de Fátima pretendem ser assim um complemento aos itinerários espirituais já existentes.

O projeto é apoiado pela União Europeia no âmbito do Programa Operacional do Centro 2020 e está enquadrado nos Produtos Turísticos Integrados de Base Intermunicipal do Médio Tejo – Eixo Turismo Religioso: Fátima | Tomar.

“O trabalho que se tem desenvolvido neste eixo centra-se em potenciar a visitação a todo o território através da promoção integrada dos atrativos Fátima e Tomar; contribuir para atenuar os efeitos da sazonalidade e aumentar a estada média na região e, por último, fomentar uma maior articulação das entidades e agentes da região a operar no setor do turismo”, conclui a informação disponibilizada pela CIMT.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome