Médio Tejo | Bebés do CHMT voltam a nascer a partir desta quinta-feira em Torres Novas (C/AUDIO)

Maternidade de Abrantes foi transferida para Torres Novas e regressa com os serviços à base em junho . Foto: Christian Bowen/Unsplash

A maternidade de Abrantes e o Serviço de Ginecologia/Obstetrícia começaram a ser transferidos na noite de segunda-feira para o hospital de Torres Novas, uma medida que decorre no âmbito da atual pandemia do novo Coronavírus e integrada no Plano de Contingência do Centro Hospitalar do Médio Tejo. A maternidade inicia a respetiva atividade assistencial na Unidade Hospitalar de Torres Novas a partir da 9:00 desta quinta-feira, dia 26 de março, cidade onde vão voltar a nascer bebés após muitos anos sem tal suceder.

PUB

PUB

Os bebés da região vão começar a nascer em Torres Novas a partir desta quinta-feira, anunciou o Centro Hospitalar, numa transferência temporária de valências para Tomar e Torres Novas que o presidente da Câmara Municipal de Abrantes, Manuel Jorge Valamatos, afirmou ser “circunstancial” e “articulada” entre todos para “proteger utentes e profissionais dos serviços que são transferidos” e posicionar o hospital de Abrantes na linha da frente no combate à pandemia e no tratamento dos doentes infetados com Covid-19.

Integrada no Plano de Contingência do Centro Hospitalar do Médio Tejo, durante o período de mudança, que decorrerá nos dias 24, 25 e 26 de março, não haverá Serviço de Urgência Obstétrica no Centro Hospitalar do Médio Tejo devendo as utentes dirigirem-se ao Hospital de Santarém ou ao Centro Hospitalar de Leiria ou à Unidade Local de Saúde de Castelo Branco.

PUB

A Maternidade iniciará a respetiva atividade assistencial na Unidade Hospitalar de Torres Novas a partir da 9:00 desta quinta-feira, dia 26 de março.

Na terça-feira, dia 24 de março, apesar de já não haver inscrições e/ou admissões de utentes, esteve em presença física um Ginecologista-Obstetra, na Unidade Hospitalar de Abrantes, para eventuais esclarecimentos e atuação exclusivamente “in extremis”.

A mudança de instalações da Maternidade da Unidade Hospitalar de Abrantes para a Unidade Hospitalar de Torres Novas decorrerá tão-só enquanto durar o plano de contingência de combate ao Novo Coronavírus, SARS-Cov2, sublinha o CHMT, em nota de imprensa.

Desta forma, o CHMT concentra na Unidade Hospitalar de Abrantes os seus meios clinicamente mais diferenciados para a primeira linha de assistência aos doentes com Covid-19.

O CHMT já havia anunciado que o hospital de Abrantes iria ser o centro de acolhimento dos casos mais graves e combate aos casos mais críticos identificados no Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) com o novo coronavírus.

Para libertar espaço, acolher e tratar de pessoas infetadas, e proteger cidadãos e profissionais, os serviços de Maternidade e o Serviço de Ginecologia/Obstetrícia vão ser transferidos da Unidade Hospitalar de Abrantes para a Unidade Hospitalar de Torres Novas, e o Serviço de Ortopedia passa para Tomar, ficando os hospitais de Torres Novas e de Tomar como retaguarda nesta guerra ao Covid-19.

“O Hospital de Abrantes é o que tem mais capacidade em termos de equipamentos instalados para dar resposta ao desafio do Covid-19” e, por isso, vai “acolher os doentes mais graves e mais urgentes” da região, disse fonte oficial do CHMT ao mediotejo.net, tendo lembrado que é na unidade hospitalar de Abrantes que funciona a Unidade Médico Cirúrgica, os cuidados intensivos, e onde foram instaladas as tendas modelares do Exército à entrada do Serviço de Urgências.

As medidas são temporárias e foram dadas a conhecer a 17 de março, dia em que foram tornados públicos os primeiros casos de infeção na região. Estas diretivas mantêm-se em vigor durante o Plano de Contingência do CHMT.

PUB
APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser), através do IBAN PT50001800034049703402024 (conta da Médio Tejo Edições) ou usar o MB Way, com o telefone 962 393 324.

PUB
PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here