Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Sábado, Outubro 23, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Médio Tejo | ANPC assinala Dia Internacional para a Redução de Catástrofes com “A Terra Treme”

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) promove, à semelhança dos anos anteriores, o exercício nacional “A Terra Treme”, esta quinta-feira, dia 13 de outubro (Dia Internacional para a Redução de Catástrofes), pelas 10:13.

- Publicidade -

Com esta iniciativa, a ANPC “procura chamar a atenção para o risco sísmico e para a importância de comportamentos simples que os cidadãos devem adotar em caso de sismo, mas que podem salvar vidas”, como se pode ler no site da Autoridade.

O exercício tem a duração de apenas 1 minuto e durante esse tempo os participantes são convidados a executar os três gestos que salvam: Baixar, Proteger e Aguardar.

- Publicidade -

A participação está aberta a qualquer pessoa, de forma individual ou em grupo, e independentemente do local onde se encontrem. A ANPC poderá acompanhar os participantes em todo o pais, desde que façam a inscrição do site da Autoridade ou através do link http://www.aterratreme.pt/.

Segundo a Proteção Civil, “muitas zonas do globo são propensas a sismos e Portugal é um território com zonas particularmente sensíveis a este risco. Podemos estar em qualquer lado quando começar um sismo, mas estaremos preparados para enfrentar uma situação deste tipo e recuperar dela rapidamente?”, questiona a ANPC.

A ANPC aconselha a conhecer os procedimentos que devem ser adotados antes, durante e depois de um sismo e apela à organização em casa, com a família, seguindo sete passos essenciais: elaborar um plano de emergência para a família; certificar se todos os elementos da família sabem o que fazer, no caso de ocorrer um sismo; combinar previamente um local de reunião, para o caso dos membros da família se separarem durante o sismo; se estiver num dos andares superiores de um edifício, não se precipite para as escadas; nunca utilize elevadores; abrigar-se no vão de uma porta interior, nos cantos das salas ou debaixo de uma mesa ou cama; e se estiver na rua, dirigir-se para um local aberto com calma e serenidade, longe do mar ou cursos de água.

Este exercício realiza-se no âmbito do Dia Internacional para a Redução de Catástrofes, o qual foi instituído pelas Nações Unidas, em 1989, com o propósito de sensibilizar governos, organizações e cidadãos de todo o mundo, para a necessidade de desenvolverem ações que contribuam para prevenir riscos e reduzir vulnerabilidades, aumentando a resiliência das comunidades e a capacidade de antecipação e resposta face à ocorrência de acidente graves ou catástrofes.

Jornalista profissional há mais de 30 anos, passou por vários jornais diários nacionais, nomeadamente pelo 'Diário de Lisboa', 'Diário de Notícias' e 'A Capital'. Apaixonada pela profissão desde a adolescência, abraçou o jornalismo nas suas diversas áreas, desde o Desporto às Artes e Espetáculos, passando pela Política e pelos temas Internacionais. O jornalismo de proximidade surge agora no seu percurso.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome