Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Segunda-feira, Outubro 18, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Médio Tejo | Alunos dos 18 agrupamentos vão ter visitas de estudo gratuitas

Os alunos que frequentam os 18 agrupamentos escolares do Médio Tejo vão ter visitas de estudo gratuitas pela região. A decisão foi tomada pela Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIM do Médio Tejo) na reunião de quinta-feira, dia 25 de outubro, e as viagens começam já neste ano letivo.

- Publicidade -

O Conselho Intermunicipal da CIM do Médio Tejo aprovou por unanimidade a aquisição do serviço de transporte que vai permitir aos alunos dos 18 agrupamentos escolares da região usufruírem de visitas de estudo aos 13 concelhos que a integram. A medida surge no âmbito do PEDIME (Plano Estratégico de Desenvolvimento Intermunicipal da Educação no Médio Tejo) e as viagens, que começam este ano letivo, podem estender-se até 2022.

Os alunos passam a complementar as matérias lecionadas nas salas de aula com visitas de estudo realizadas com base em guiões pedagógicos. Dos 45 guiões previstos, 15 já se encontram concluídos e não se limitam ao dia da viagem uma vez que os conteúdos incluem uma preparação prévia e acompanhamento posterior. Os locais de visita divergem e, no caso daqueles em que as entradas são pagas, o financiamento também está assegurado.

- Publicidade -

Maria do Céu Albuquerque, em declarações ao mediotejo.net no final da reunião do Conselho Intermunicipal, destacou “o interesse político de potenciar as visitas de estudo aos alunos da nossa região, aos monumentos e aos equipamentos que a própria região oferece”.

A presidente da CIM do Médio Tejo destaca a importância de dar a conhecer o território aos estudantes que não têm possibilidade de o conhecer, nem “outros pontos do nosso país e, muitas vezes, do estrangeiro”.

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome