Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Terça-feira, Outubro 19, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Médio Tejo | Albufeira do Castelo do Bode vai ter Estação Náutica

A Estação Náutica do Castelo do Bode (ENCB) começou a ganhar forma com a aprovação do protocolo de colaboração que envolve quase sete dezenas de parceiros pelo Conselho Intermunicipal da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIM do Médio Tejo) na reunião realizada no dia 11 de outbro. O projeto resulta de uma candidatura apresentada pela comunidade intermunicipal no passado mês de junho, entretanto aprovada, e será oficializado esta quarta-feira, dia 31 de outubro, no barco São Cristovão, em Ferreira do Zêzere.

- Publicidade -

A candidatura integra o processo que está a ser implementado a nível nacional pela Fórum Oceano, membro e representante de Portugal junto da FEDETON (entidade gestora da rede internacional das estações náuticas) com o objetivo de promover, desenvolver e certificar as Estações Náuticas em Portugal.

Na região do Médio Tejo, abrange a Albufeira do Castelo do Bode e enquadra-se no Projeto Intermunicipal “Afirmação Territorial do Médio Tejo” (Plano de Ação para os Produtos Turísticos Integrados do Médio Tejo – Eixo / Produto Castelo Bode / Wakeboard).

- Publicidade -

As águas da Albufeira de Castelo do Bode asseguram qualidade e proporcionam espaços e recantos paradisíacos para um “à descoberta”. (Foto: DR)

O número de parceiros está próximo das sete dezenas, encontrando-se entre eles os municípios de Abrantes, Ferreira do Zêzere, Tomar, Sardoal, Sertã e Vila de Rei, os Grupos de Ação Local ADIRN, Pinhal Maior e TAGUS – Ribatejo Interior, assim como outras entidades, maioritariamente privadas.

A lista não está fechada e outras podem juntar-se para assegurar ofertas de alojamento, restauração, atividades náuticas e outras atividades e serviços direcionados para turistas e utilizadores mais regulares.

Oprojeto integra uma candidatura da CIM do Médio Tejo associada ao wakeboard. Foto: DR

A minuta do protocolo de colaboração entre os parceiros foi aprovada por unanimidade na reunião do Conselho Intermunicipal da CIM do Médio Tejo, que junta os representantes dos 13 municípios que integram a região, e o documento será assinado esta quarta-feira, dia 31 de outubro, no Barco S. Cristóvão. Entre eles encontrava-se Anabela Freitas, vice-presidente da CIM do Médio Tejo e presidente da Câmara Municipal de Tomar, que explicou ao mediotejo.net a importância deste projeto.

Segundo a autarca, o protocolo representa um “conjugar de esforços, não só entre os municípios que compõem a comunidade intermunicipal, mas que têm a Albufeira do Castelo de Bode nos seus territórios, e um conjunto de privados que se quiseram associar a esta iniciativa”.

Entre os parceiros desejados para integrar a lista encontra-se a APA – Agência Portuguesa do Ambiente.

A finalidade apontada é a valorização de “um recurso que nós temos, transformando-o em produto turístico”, destacando que “esse recurso atravessa algumas freguesias que são consideradas de baixa densidade e importa desenvolver e criar produtos turísticos (…) que permitam desenvolver essas freguesias”.

Um processo que contribuirá para o desenvolvimento económico da região sem esquecer, salvaguarda, a preocupação em manter o equilíbrio com a sustentabilidade ambiental.

Anabela Freitas no final da reunião da CIM do Médio Tejo. Foto: mediotejo.net

Questionada sobre a aposta no nicho de mercado associado ao Wakeboard e o feedback obtido sobre as atividades realizadas neste âmbito até à data, Anabela Freitas refere que “tem sido muito positivo”, acrescentando a projeção que a Albufeira do Castelo de Bode tem conquistado no estrangeiro, nomeadamente através dos Wakeboard Open Days (Dias Abertos), divulgados por meios de comunicação nacionais e internacionais e através das redes sociais.

Acrescenta o “trabalho imenso” que é necessário fazer, para o qual a criação da nova Estação Náutica pode dar um contributo significativo na medida em que a albufeira ficará dotada “de infraestruturas que possam receber os praticantes e os visitantes”.

O prazo para a conclusão deste processo não está definido, destacando que neste momento estão previstas algumas intervenções associadas a diversas candidaturas a financiamento de âmbito municipal e intermunicipal, em desenvolvimento, assim como a investimentos privados.

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome