Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Segunda-feira, Outubro 18, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Médio Tejo | Ainda não sabe onde se encontrar com 2018? Nós ajudamos!

O próximo ano já vem a caminho e são muitos os locais no Médio Tejo onde pode encontrar-se com ele pela primeira vez. As propostas de espaços comerciais, como bares e restaurantes, abundam, mas não são essas que partilhamos. Conheça as sugestões de associações e coletividades da região onde a contagem decrescente começa antes do zero que transforma 2017 em 2018.

- Publicidade -

 

- Publicidade -

A mudança para o novo calendário começa a comemorar-se nos concelhos de Ferreira do Zêzere e Vila Nova da Barquinha a partir das 19h00. No primeiro pode fazê-lo em contacto com a natureza no Lugar da Harmonia, uma quinta ecológica situada em Rio Cimeiro (Dornes), com Jam Circle à volta da fogueira, música, dança, partilha, caminhada e refeições veggie. Caso prefira uma ceia partilhada, animação musical com Dj e karaoke, passe pela Associação Cultural e Recreativa do Cardal (Vila Nova da Barquinha), onde terá à sua espera espumante, passas, caldo verde e cacau quente.

Não muito longe dali, no Entroncamento, a Passagem de Ano comemora-se a partir das 20h00 no Pavilhão Albano Mateus com a iniciativa em que a União Futebol Entroncamento aproveita para assinalar o seu 89º aniversário ao som do grupo “Street Band”. Este concelho pode ser apenas local de passagem se o seu destino for o concelho de Torres Novas onde, à mesma hora, tem início a festa organizada pela Comissão de Festas de Casais Martanes, na freguesia de Pedrogão. A ementa do jantar de gala inclui animação musical, camarão, leitão, frutas, salgados mistos, doces e outros sabores.

Na última viagem de 2017 também pode rumar ao concelho de Tomar, mais propriamente à Associação Cultural e Recreativa de Pastorinhos, na Asseiceira, ou ao Centro Recreativo, Cultural e Desportivo D. João, em Fonte D. João (Junceira), onde a noite de final-de-ano começa às 20h00. Na primeira coletividade a ceia é partilhada e acompanhada pela fogueira acesa, na segunda há animação antes e depois do brinde com champanhe e as passas. As boas-vindas a 2018 têm início à mesma hora na Sertã e prolongam-se noite dentro na Associação Recreativa, Cultural e Desportiva de Pombas com uma ementa recheada e baile.

Caso prefira começar a festa meia-hora mais tarde, pode optar pelo programa do Centro Recreativo e Cultural de Alviobeira, em Tomar. As sugestões do “chef” para a noite em que se regressa a casa no ano seguinte incluem cocktail, sopa, leitão com batata assada, buffet de doces e fruta, café e digestivo, bebida à discrição e não se ficam por aqui. As passas e o champanhe estarão à sua espera no local, assim como a karaoke party e o Dj IRS.

A contagem decrescente começa oficialmente às 21h00 em diversos locais do concelho de Tomar. No Grupo Desportivo e Recreativo da Sabacheira – Serras a música de Márcio Cabral é a cereja em cima do dos bolos do jantar buffet que também inclui aperitivos, pratos de carne e peixe, fruta, leitão, marisco, doces, sopas, champanhe, bolo rei e bebida à discrição. O buffet do Centro Cultural e Desportivo de Porto Mendo pode ser uma alternativa e dança-se ao som de Luís Filipe Gaspar.

Na Associação Recreativa e Cultural Os Quatro Unidos de São Miguel, Caniçal, Carvalhal Pequeno e Murteira, freguesia da Madalena, o jantar partilhado conta com a animação de Carlos Ribeiro acompanhado por Marina Candeias e Raquel Ângelo. A noite também pode ter sabor a leitão com batata assada e grelos, da ementa proposta pela Associação Cultural e Recreativa dos Calvinos, em Casais/Alviobeira, que não esquece a sobremesa, café, bebida, espumante, bolo rei e o baile com o duo “Evolution”.

Se o itinerário da festa mais mais simbólica do ano passar por Ourém, tem como hipótese a paragem no Mercado de Fátima onde os petiscos do bar são aperitivo apetecível numa noite que a Junta de Freguesia de Fátima promete ser longa e animada com a música do duo “Leonel e Licínio”.

Para aqueles que preferem sair de casa mais tarde, os concelhos de Abrantes e Mação são uma boa aposta, com várias sugestões a partir das 22h00. O largo das festas do Pego é ponto de encontro para os festejos organizados pela Junta de Freguesia com os tradicionais petiscos, muita música, bolo-rei, passas, champanhe e um espetáculo de fogo-de-artifício.

Se a escolha para a passagem-de-ano recair num jantar mais privado, existe a possibilidade de ficar pelo centro histórico da cidade abrantina. A Câmara Municipal decidiu levar a festa até à Praça Barão da Batalha e 2018 será recebido com os ritmos do músico Berg e do Dj Fernando Alvim.

Em Mação, o salão da Liga Regional de Melhoramentos de Ortiga tem a mesa posta para receber a comida que cada um quiser levar e dá em troca bolo-rei, passas e champanhe e a música de Carlos Lercas.

Caso o jantar em família ou entre amigos estiver a valer a pena e a saída for adiada até bem perto das doze badaladas, a melhor opção é Torres Novas, onde a animação sugerida pelo município começa às 23h00. A banda “Som Pa’tudo” e os Djs Loverman, Tomezini, M.A.U. e Psico Psico atuam na Praça do Peixe a partir dessa hora e a meia-noite é assinalada com fogo de artifício que pode ser observado a partir da Praça 5 de Outubro.

A entrada no novo ano também pode ser feita “aqui ao lado”. Basta dar um pulinho até ao Gavião e comemorar na Casa do Povo a partir das 19h30. A iniciativa promovida pela autarquia começa com um cocktail, seguido de jantar buffet com creme de legumes, arroz de tamboril, lombo de porco recheado e doces.

A animação inclui a música da “Banda T” e fogo-de-artifício. Pelas 02h00 é servida a ceia 2h00 será servida a ceia com leitão, camarão, sapateira, saladas frias, salgados variados, carnes frias, arroz de pato, canja, mesa de doce, bolo-rei e tábua de queijos.

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome