Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Segunda-feira, Julho 26, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Médio Tejo | Abrantes, Constância e Sardoal na rota nacional das curtas-metragens

O dia 21 destaca-se dos restantes do ano por ser o mais curto nas horas – não em quantidade, mas em luz – e o tamanho inspirou a criação da festa das curtas-metragens que percorre o país desde o início de dezembro. O itinerário da quarta edição abrange 34 localidades do país, ilhas incluídas, e no Médio Tejo “O Dia Mais Curto” é comemorado nos concelhos de Abrantes, Constância e Sardoal durante dois dias.

- Publicidade -

O dia 21 de dezembro é o mais curto do ano. O facto pode gerar o desânimo cinzento que marca a chegada oficial do frio, mas o cinema decidiu celebrar a data do Solstício de Inverno com a festa das curtas-metragens “O Dia Mais Curto”, que na quarta edição marca presença em 34 localidades do país, ilhas incluídas, e no Médio Tejo passa pelos concelhos de Abrantes, Constância e Sardoal.

A iniciativa promovida pela Agência da Curta Metragem, criada pela Curtas Metragens CRL que realiza o Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema, teve início a 1 de dezembro em Vila do Conde e termina em Abrantes, Barcelos e Porto no próximo dia 22. Quase um mês em que quatro programas de curtas-metragens percorrem monumentos, equipamentos públicos culturais, fundações, cinemas, centros comerciais, universidades, hotéis e sedes de associações.

- Publicidade -

Três desses programas são apresentados na região e os locais escolhidos foram o espaço Sr. Chiado, em Abrantes, o Cine-Teatro Municipal de Constância e o Centro Cultural Gil Vicente, no Sardoal. Todos estreia marcada para esta quarta-feira com propostas para o público infantil de manhã e à tarde e para os cinéfilos adultos à noite.

A “Vila Poema” transforma-se na vila da sétima arte em formato curto a partir das 10h30 com a exibição dos seis filmes do programa infantil “Papel de Natal e Outras Histórias”, criado em conjunto com a rede europeia Short Circuit.

Uma hora em que se conhecem as personagens de “Koyaa”, de Kolja Saksida (Eslovênia), “Corajosa”, de Antje Heyn (Alemanha), “O Monstro dos Cogumelos”, de Aleksander Leines Nordaas (Noruega), “Atenção ao Cliente”, de Marcos Valín, David Alonso (Espanha), “A Gaiola”, de Loic Bruyere (França) e “Papel de Natal”, de José Miguel Ribeiro (Portugal).

O boneco de cartão, o corvo amigo de Koyaa, a senhora idosa, o urso enjaulado, o urso peludo e a boneca pequena seguem para Abrantes, onde chegam às 15h00, e ficam no Sr. Chiado até às 21h30 do dia 22, hora em que o espaço recebe o programa “Panorama Nacional”.

Para a tela passa a produção portuguesa de excelência com as curtas-metragens de Eduardo Brito, “Penúmbria”, de Simão Cayatte, “Menina”, de Gabriel Abrantes, “Uma Breve História da Princesa X”, e de Ana Maria Gomes, “António, Lindo António”.

O dia mais curto, 21, tem tempo suficiente para o Sardoal receber, a partir das 21h30, o conjunto de filmes europeus destacados em festivais internacionais de cinema, com o cunho da rede europeia Short Circuit.

O programa “Europa em Curtas” é exibido no centro cultural e inclui os filmes “Nuggets”, de Andreas Hykade (Alemanha), “Amor de Inverno”, de Isabel Herguera (Itália-Espanha), “Adeus Mr de Vries, de Mascha Halberstad (Holanda), “Planeta Sigma”, de Momoko Seto (França), “Import”, de Ena Sendijarevic (Holanda), “Mães em Chamas”, de Joanna Rytel (Suécia) e “Lar”, de Daniel Mulloy (Kosovo-Reino Unido).

A Câmara Municipal de Constância apoia na organização da festa no seu concelho e o Espalhafitas Cineclube, da associação cultural Palha de Abrantes, contribui para o dia mais curto em Abrantes e no Sardoal.

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here