Mau tempo continua a deixar rasto em Mação, Tomar e Vila de Rei. Municípios pedem cautela

Em Vila de Rei, a estrada de acesso aos passadiços do Penedo Furado literalmente desapareceu, e faz agora parte do leito da ribeira. Foto: Pedro Jorge Farinha

A intempérie que assola o país está a deixar a região em alvoroço, com inundações, cheias, derrocadas e árvores caídas, sendo que os prejuízos não devem ficar por aqui uma vez que os alertas prolongam o aviso laranja até ao fim-de-semana, com a chegada da depressão Fabien. São várias as estradas cortadas e os locais vedados a acesso, até por razões de prevenção e segurança, com os municípios a fazerem alertas constantes nas redes sociais por forma a divulgar mais rapidamente a informação junto das suas comunidades.

PUB

Em Mação, está cortada a Estrada Carregueira – Penhascoso (falta de segurança na ponte à saída da Carregueira) bem como a ligação Aldeia de Eiras – EN 244 (falta de segurança na ponte à saída de Aldeia de Eiras). Também o acesso a Cerro do Outeiro está cortado, por deslizamento de barreira (pelo lado de Chão de Codes). Encontra-se também cortada a estrada entre Pracanas de Carvoeiro e Barrada (concelho de Proença-a-Nova).

O município pede “a máxima cautela a quem circular em todas as vias” do concelho, uma vez que as fortes chuvas arrastam detritos e estão a alagar as faixas de rodagem, algo que põe em causa a segurança dos automobilistas caso não haja precaução na condução.

PUB

Segundo nota da União de Freguesias de Mação, Penhascoso e Aboboreira, o Parque do Brejo “não escapou à violência do temporal e apresenta danos significativos”, sendo que não se aconselha a deslocação àquele espaço uma vez que os acessos se encontram danificados.

Parque do Brejo, em Mação, já tinha danos visíveis no dia de hoje. Foto: UFMPA

No concelho de Tomar, o mau tempo não dá tréguas e o caudal do rio Nabão está a atingir proporções elevadas, galgando o leito e inundando as margens.

PUB

Segundo a autarquia mantêm-se cortadas a estrada que passa debaixo do viaduto da Refer à saída de Tomar e a estrada de S. António, junto a Santa Cita. Também a Estrada Nacional 358-1 entre Santa Cita e Linhaceira se encontra muito condicionada na Matrena. Também foi encerrado ao trânsito o troço da Estrada Nacional 110 entre o cruzamento para as Cabeças e as bombas de gasolina de Carvalhos de Figueiredo.

Em Tomar a situação não é muito diferente do que se passa na região, com o Nabão cheio e também muito poluído.

O Município recomenda “a máxima precaução nas estradas do resto do concelho, devido à possível existência de lençóis de água e de obstáculos na faixa de rodagem”, situação que se agravará noite dentro com previsão de previsão de precipitação intensa e possíveis rajadas de vento.

Por outro lado, informa a autarquia que, devido ao grande caudal do rio Nabão, as zonas servidas pela captação de água da Mendacha estão sujeitas a possíveis falhas de abastecimento de água domiciliária, nomeadamente subzona de abastecimento de Carregueiros – freguesias de Carregueiros, Pedreira, Madalena e Beselga (desde o limite da freguesia a norte e Cem Soldos, inclusive) e S. João Baptista (Zona da Venda da Gaita, rua de Leiria e arruamentos adjacentes, estrada do Prado) e na subzona de abastecimento do Suímo/Casalinho (freguesia da Sabacheira).

Em Tomar, a autarquia pede precaução na condução uma vez que as vias estão inundadas com detritos e lençóis de água. Foto: CM Tomar

Na freguesia de Sabacheira, alerta-se para a estrada entre o restaurante “O Castiço” e a Serra de Baixo, que se encontra alagada, com circulação condicionada.

“A EN113 encontra-se com várias zonas alagadas na Estação de Fátima. A EM 1088, entre o Casal da Brava e o Agroal, encontra-se com detritos espalhados pela via. A ribeira da Sabacheira “saltou” o leito e inundou terrenos e obrigou ao corte de estradas. O rio Nabão com um caudal elevado. Algumas barreiras caídas”, alerta a junta de freguesia.

No concelho de Mação, as ribeiras estão a alagar terrenos e as fortes chuvas a fazer ruir margens. Foto: UFMPA

Já o Serviço Municipal de Proteção Civil do Município de Vila de Rei lançou um comunicado, dando conta da determinação do encerramento da Praia Fluvial e Parque de Campismo do Bostelim, bem como da Praia Fluvial do Penedo Furado e acessos aos seus passadiços.

Tal decisão surge em “virtude das elevadas precipitações que têm ocorrido nos últimos dias e consequentes inundações e aluimentos” que se verificam.

“Solicitamos às populações para o respeito das interdições mencionadas, uma vez que estas se devem sobretudo pela necessidade de salvaguarda da segurança e integridade física das pessoas”, lê-se.

A autarquia solicita a todos que “durante a vigência do alerta de mau tempo tenham máximo cuidado na circulação rodoviária” e pede que sejam respeitados os conselhos emanados da Proteção Civil.

 

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here