Mau tempo | Alerta vermelho na região com risco de inundações e queda de árvores

Santarém, Castelo Branco e Portalegre são 3 dos 5 distritos que entram em alerta vermelho a partir das 12:00 desta terça-feira, 20 de outubro, mantendo-se as condições climatéricas adversas pelo menos até às 18:00, devido ao efeito da depressão Bárbara, que dará origem a precipitação forte e aumento da intensidade do vento, com rajadas até 130 quilómetros por hora.

Segundo o comandante Paulo Santos, da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), a intensidade da chuva e do vento esperados podem ocasionar quedas de árvores e inundações urbanas.

“Gostaria de deixar um conselho à população no sentido de que evitem fazer deslocações que não sejam absolutamente necessárias, isto porque as vias vão estar muito perigosas com lençóis de água, pelo que não se recomenda passar pois podem estar a ocultar tampas levantadas, buracos ou obstáculos”, destacou.

PUB

O comandante recomendou ainda a população a evitar passar por zonas arborizadas devido ao perigo de queda de árvores ou ramos de grandes dimensões.

“Se tiverem mesmo de conduzir, devem evitar as zonas inundadas e manter uma condução defensiva, ou seja, com velocidade reduzida e a distância de segurança para o veículo da frente”, sublinhou.

Todos os distritos de Portugal continental (18) estão desde as 09:00 sob aviso laranja devido à previsão de períodos de chuva por vezes forte e persistente. A partir das 12:00, os distritos de Lisboa, Setúbal, Santarém, Castelo Branco e Portalegre estão a vermelho e os restantes sob aviso laranja até às 18:00 de hoje, passando depois a amarelo até às 00:00 de quarta-feira.

Os distritos estão sob aviso vermelho devido à previsão de chuva por vezes forte e persistente e ocasionalmente acompanhada de trovoada e possibilidade de ocorrência de fenómenos extremos de vento.

O aviso vermelho corresponde a uma situação meteorológica de risco extremo. Nesta situação, o IPMA recomenda que as pessoas se mantenham ao corrente da evolução das condições meteorológicas e sigam as orientações da proteção civil.

Durante a noite passada, as situações registadas tiveram sobretudo a ver com inundações, que foram “rapidamente resolvidas”, segundo Paulo Santos. Entre as 00:00 de segunda-feira e as 00:00 de hoje, a ANEPC registou 510 ocorrências relacionadas com inundações, quedas de árvores, limpezas de via e quedas de estruturas. O distrito de Lisboa foi o mais afetado pelo mau tempo, com 171 ocorrências do total contabilizado, seguido pelo de Setúbal (67), Coimbra e Guarda (ambas com 37), Leiria e Santarém (ambas com 36).
*C/Lusa

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).