PUB

Mais de uma centena de armas recolhidas em campanha da PSP (c/vídeo)

A Polícia de Segurança Pública (PSP) percorreu várias localidades do distrito de Santarém que não possuem este destacamento, para explicar o que fazer a armas e explosivos por legalizar. A ação decorreu durante o mês de maio e terminou esta terça-feira, dia 31, em Alcanena. Foram recebidas mais de uma centena de armas e registadas mais de 100 mudanças de livretes.

PUB

PUB

Um “balanço francamente positivo”, sublinhou o subcomissário Carlos Pereira, referindo que a adesão à iniciativa, que vai na sua terceira edição, tem aumentado de ano para ano. A viatura itinerante da PSP esteve estacionada em localidades como Fátima, Chamusca, Alpiarça ou Samora Correira, entre outras, explicando-se ao público o que fazer com armas cuja licença está caducada ou que foram recebidas de herança.

O subcomissário Carlos Pereira reconheceu ao mediotejo.net que a legislação sobre armas e explosivos é complexa e que o cidadão comum nem sempre sabe como atuar, ficando com receio de se dirigir à PSP, entidade responsável por este setor. Neste sentido, a PSP tem ido ao encontro da população, que, de ano para ano, mostra  mais aderência à iniciativa.

PUB

foto mediotejo.net
foto mediotejo.net

Os problemas tradicionais estão relacionados com licenças caducadas ou armas recebidas de herança, que ficam durante décadas guardadas sem que os proprietários saibam que destino lhes dar. Nesta edição a PSP recebeu mais de uma centena de armas nestas condições, tendo também aberto o mesmo número de processos de mudança de livretes (a data limite para esta mudança era 2008, mas a PSP ajuda a regularizar).

A campanha pretendeu ainda esclarecer os cidadãos em relação às armas que são ou não ilegais. As armas elétricas ou o conhecido gás pimenta não são ilegais, desde que o proprietário tenha a devida licença para o seu uso. Já navalhas de mola ou com lâminas acima dos 10 centímetros não são permitidas, a menos que estejam vocacionadas para uma determinada função específica.

Na manhã de terça-feira em Alcanena, a PSP já tinha recebido duas espingardas. Para qualquer dúvida de regularização de licenças ou entrega de armas, o subcomissário Carlos Pereira apela a que as pessoas não tenham receio de se dirigir à PSP.

PUB
PUB
Cláudia Gameiro
Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).