Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Outubro 24, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Mação | Trabalho sobre “Memórias Gastronómicas da Pesca” apresentado no Museu

Esta quinta-feira, dia 8, é apresentado o trabalho que Camila Osório desenvolveu entre Pelotas (Brasil) e o concelho de Mação no âmbito do seu estágio de final de curso que está, agora, a desenvolver em Mação. O tema do trabalho é “Memórias Gastronómicas da Pesca – Narrativas Mação/Portugal – Pelotas/Brasil”. A sessão é pública e decorrerá às 18h00, na Sala de Conferências do Museu de Arte Pré-Histórica de Mação.

- Publicidade -

Segundo nota de imprensa enviada ao nosso jornal, o trabalho de investigação de Camila Osório incide exatamente sobre a memória social da gastronomia de base pesqueira na freguesia de Ortiga, concelho de Mação, e na Colônia de Pescadores Z3, em Pelotas, no Brasil.

Segundo a aluna, ainda que não seja “um estudo comparativo” o projeto pretende “ampliar o entendimento sobre as nuances, práticas, relações sociais e características culturais e económicas associadas à memória gastronómica pesqueira no Brasil e em Portugal, buscando ainda o desenvolvimento de uma colaboração científica em estudos sobre memória social e património cultural entre o Museu de Arte Pré-Histórica de Mação (Instituto Politécnico de Tomar) e o Curso Superior de Tecnologia em Hotelaria da Universidade Federal de Pelotas (UFPel)”.

- Publicidade -

O estágio de Camila Osório, como outros que Mação tem acolhido de alunos estrangeiros, decorre no âmbito de um protocolo do Instituto Terra e Memória (ITM) com a Universidade Federal de Pelotas – Brasil.

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome