Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Terça-feira, Novembro 30, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Mação | Pequeno museu do Poço das Talhas é inaugurado este sábado em Queixoperra

No local onde há 50 anos se moeu pela última vez cereais para fazer farinha, pelas mãos do último moleiro do Poço das Talhas, em Queixoperra, concelho de Mação, surge agora a recuperação da memória, usos e costumes daquele local, que renasceu para contar a história e preservá-la, tal como está, para as gerações vindouras. As azenhas do Poço das Talhas abriram as suas portas, enquanto espaço museológico aberto ao público, que vai ser inaugurado este sábado, dia 29, pelas 10h30.

- Publicidade -

Uma obra das gentes de Queixoperra, conhecidas por arregaçar mangas na preservação da memória e no cumprir da tradição, e onde a união se tem verificado o ponto forte daquela pequena aldeia, ali na fronteira com os concelhos vizinhos de Abrantes e Sardoal.

O Poço das Talhas, assim conhecido pela aparência curiosa causada pela escorrência da água entre as rochas, após a ponte entre as azenhas, e que serpenteia caindo num buraco que mais parece a boca de uma talha de barro. Melhor explicação que esta, só vendo ao vivo e a cores.

- Publicidade -

Ali se moeram os cereais para a farinha, que serviria para cozer a tradicional broa para a semana, que alimentaria as bocas das famílias da aldeia e das redondezas.

A área tem sido recuperada com empenho e fulgor pelos habitantes, ligados ao Centro Centro Cultural e Recreativo de Queixoperra, responsável por reunir e organizar as tropas para a dinamização de atividades e iniciativas de todo o tipo, mas assentes na solidariedade, entreajuda e boa vizinhança.

A primeira moagem, depois da recuperação da azenha. Foto: Berta Silva Lopes

A porta tem estado sempre aberta, e o único pedido é que, quem entrar, deixe tudo como encontrou. Com sorte, encontra por lá quem ponha o mecanismo a rodar, e explique tudo, em primeira mão, cruzando a história da aldeia com as memórias do último moleiro que ali, sozinho, cumpria a tarefa, num lugar encravado no vale, que tem tanto de secreto como de encantado.

Inserido na Rota de Queixoperra (PR5), no âmbito do projeto Rotas de Mação, o Poço das Talhas tem-se revelado o ex-libris nos postais para mais tarde recordar, cruzando momentos de viagens turísticas, passeios em família ou passagem em treinos de corrida de montanha.

COORDENADAS que podem dar jeito a lá chegar: N 39º 32′ 35.099” W 8º 3′ 59.699”

Em caso de dúvida, o melhor é pedir auxílio na aldeia ou no café do Centro Centro Cultural e Recreativo de Queixoperra.

 
 

Leia a crónica relacionada, escrita por Berta Silva Lopes, natural de Queixoperra:

“As azenhas do Poço das Talhas”, por Berta Silva Lopes

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome