- Publicidade -
Quarta-feira, Dezembro 8, 2021
- Publicidade -

Mação | Penhascoso não deixa esquecer incêndios com festa solidária

O Grupo Desportivo e Recreativo de Penhascoso está a organizar uma festa solidária com dois dias de concertos esta sexta-feira e sábado, 1 e 2 de dezembro, cujas receitas revertem a favor dos Bombeiros Voluntários de Mação e a aldeia de Penhascoso. Um evento simbólico que Daniel Jana, elemento da associação, considera importante para não deixar cair no esquecimento os incêndios que assolaram o concelho este verão e reforça a ideia de que “a adversidade gera união”.

- Publicidade -

O cartaz junta seis músicos e bandas que decidiram contribuir para a causa atuando de forma gratuita. Élsio Nunes, Ferro & Fogo e o Dj Hugo Rafael sobem ao palco na sexta-feira e Carlos Catarino, Rock Em Stock e o Dj Kid Kat no sábado, sempre a partir das 22h30. Quatro deles regressam à aldeia depois de terem percorrido o cenário desolador quando iam a caminho do evento que ali se realizou entre os dias 18 e 20 de agosto. Élsio Nunes, Carlos Catarino, Ferro&Fogo e Dj Kid Kat não desistiram na altura e estão de volta três meses depois.

A “Aldeia do Rock” integrava as festas em Honra de Nossa Senhora do Pranto e manteve-se contra todas as expetativas, assumindo-se como forma de enfrentar o presente com os olhos postos no futuro. A organização afirmava então que “depois de uma semana terrível em que tudo ardeu à nossa volta, em que ficámos completamente cercados pelo inferno, é tempo de olhar em frente!” e Daniel Jana reforça agora a ideia ao referir que “o que não nos derruba torna-nos mais fortes”.

- Publicidade -

Contactado pelo mediotejo.net, este elemento do Grupo Desportivo e Recreativo de Penhascoso refere que as receitas dos concertos solidários no pavilhão de festas do Penhascoso irão contribuir para “o bem da comunidade em geral”. Os lucros dos bilhetes, com um custo de cinco euros para os dois dias e de três euros para um, revertem na totalidade para os Bombeiros Voluntários de Mação e os do bar para o apoio logístico das bandas convidadas e “benfeitorias” na aldeia.

A nível local, entre as possibilidades indicadas por Daniel Jana, encontram-se a aquisição de um kit de combate a incêndios e/ou um tanque de armazenamento de água, sempre com o objetivo de “reunir esforços para minimizar o que possa vir a acontecer no futuro”. “Este é o nosso renascer”, afirma, e “não vamos ficar à espera” para realizar “investimentos que queremos mesmo fazer e não podem ficar no papel”.

As expetativas para a festa solidária são “boas” e a organização espera ter “casa cheia” neste que é o primeiro dos dois eventos pensados para superar o que aconteceu e enfrentar o que possa acontecer. Daniel Jana adianta que o próximo está marcado para fevereiro de 2018, em data a definir e na qual a música dos Anjos também irá contribuir para que a aldeia de Penhascoso renasça das cinzas, enfrentando a tristeza com alegria e a desgraça com esperança.

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome