Mação: Penhascoso em Festa conclui obras no Largo Cipriano Dourado

A localidade de Penhascoso, em Mação, anunciou hoje a conclusão oficial das obras de requalificação do Largo Cipriano Dourado, em Penhascoso. Foi uma obra da iniciativa da União de Freguesias de Mação, Penhascoso e Aboboreira e que contou com o apoio da Câmara Municipal de Mação.

PUB

Natural de Penhascoso, Mação, Cipriano Dourado (1921-1981) foi um dos pioneiros da Gravura Portuguesa Contemporânea, um artista plástico neo-realista com trabalho reconhecido em inúmeras exposições e que desenvolveu a sua atividade nas áreas da gravura, desenho, pintura e aguarela.

O “velho lago” e as árvores que sujavam tudo, deram lugar a um poço de pedra com uma nora instalada nas suas paredes e as árvores foram substituídas por oliveiras e feito um canteiro de flores. Tem ainda um grande banco na parte exterior voltado para o recinto de festas bem como outro mais pequeno virado para o jardim principal, emprestando Cipriano Dourado o seu nome a esta espaço central da aldeia.

PUB

As obras de requalificação, segundo nota da autarquia de Penhascoso, pretende ser um projeto pedagógico e de homenagem ao seu povo, em especial aos seus ferreiros (Penhascoso tinha três oficinas de montagem de noras). A nora instalada veio de uma propriedade em Vale de Figueira e foi oferecida pelo conterrâneo António José Serra.

Na mesma nota, a União de Freguesias apela a que “todos sejam seus vigilantes para que possa estar sempre em bom estado e sirva para transmitir às gerações mais recentes o uso que lhe era dado num passado ainda recente”.

PUB

A notícia chega em plenas Festas de Verão de Penhascoso, festividades que realizam-se em honra de Nossa Senhora do Pranto e este ano voltam a transformar a localidade na “aldeia do rock” durante quatro dias, entre 18 e 21 de agosto.

Os festejos arrancaram na noite de quinta-feira, com a música eletrónica dos Djs Free MAM’S e Dressi, que prepararam o público para a abertura oficial no dia de hoje, com o III Festival Mundial dos Pipis.

Não são, contudo, estas as únicas iguarias da ementa e a partir das 20h00 têm início os jantares em que se pode optar por migas, chanfana, bacalhau assado e grelhados. Da mesa passa-se para o palco, onde atuam Carlos Catarino, pelas 22h00, e a banda de tributo a Bob Marley “Quem é o Bob?”.

A música continua no sábado com Élsio Nunes, às 22h00, a banda XPTO (01h00) e o Dj Kiss.Kiss Bang.Bang (03h30), mas o dia começa cedo no 2º passeio “Chapas Amarelas” (09h00) e à tarde realiza-se uma garraiada (17h00).

No domingo a aldeia acorda com o peditório acompanhado pela Banda da Sociedade Filarmónica União Maçaense e depois de almoço assiste-se às celebrações religiosas (15h00). Élsio Nunes regressa neste dia à mesma hora, seguido do concerto dos Ferro&Fogo, marcado para a meia-noite.

Mário Rui Fonseca c/ Sónia Passos Leitão 

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here