- Publicidade -

Mação | Ortiga afinal mantém toponímia da antiga Rua das Fábricas, junto à Estação

Apesar deste volte-face, a autarquia pretende proceder à devida homenagem ao empresário Manuel Rosa Eusébio, perpetuando o seu nome e o seu legado no local da fábrica.

A placa de mármore com a inscrição “Rua das Fábricas”, no lugar de Estação de Ortiga, voltou a assumir o seu lugar, substituindo o topónimo anterior que pretendia homenagear o empresário Manuel Rosa Eusébio, fundador da fábrica de pimentão da localidade, mas cuja alteração em 2016 não agradou à população, que pediu em 2018, em abaixo-assinado, que se revertesse a situação. A autarquia, que tem jurisdição neste assunto, acedeu novamente a um pedido da Assembleia de freguesia de Ortiga, tendo deliberado na reunião do passado dia 24 de março no sentido de ser devolvido o nome da Rua das Fábricas, oficialmente. Apesar deste volte-face, a autarquia pretende proceder à devida homenagem ao empresário Manuel Rosa Eusébio, perpetuando o seu nome e o seu legado no local da fábrica.

- Publicidade -

Durou pouco tempo a alteração de toponímia que havia sido aprovada em reunião de executivo camarário, após pedido da Junta de Freguesia, durante o mandato do executivo liderado por José Ferreira (PSD). A população ficou descontente, disse não ter sido auscultada, e a dita rua ganhou o nome de Rua Manuel Rosa Eusébio – antiga Rua das Fábricas, aludindo ao fundador da fábrica de pimentão sita em Estação de Ortiga, em jeito de homenagem. Acontece que um abaixo-assinado veio fazer retroceder a decisão da autarquia, após parecer do atual presidente de Junta, Rui Dias (PS), que ganhou as eleições em 2017.

Recorde-se que o pedido para a alteração da rua fora feito pelo genro de Manuel Rosa Eusébio, segundo o mediotejo.net conseguiu apurar, mas foi chumbado em Assembleia de Freguesia – facto que fora ignorado pelo anterior presidente de Junta, José Ferreira, que enviou o pedido de alteração de toponímia para a aprovação em executivo camarário.

- Publicidade -

Na altura a Câmara aprovou este pedido, e a Rua das Fábricas acordou certo dia com outro nome na placa, que fora colocada discretamente por um funcionário da Junta de Freguesia. Algo que deixou os ortiguenses revoltados.

Foto: mediotejo.net

A situação gerou mal estar na população, mas deixou também a família de Manuel Rosa Eusébio descontente, pedindo respeito pela memória do industrial.

Na reunião de Câmara, o autarca Vasco Estrela frisou que a autarquia tem respeitado as sugestões e opiniões das juntas de freguesia quanto à atribuição de nomes de ruas. “Após a atribuição houve manifestações de desagrado de algumas pessoas que vivem naquela zona. Mas tudo correu normalmente, [superaram-se] os obstáculos, nomeadamente com os custos de alteração/atualização do nome da rua. Entretanto, em 2018, o novo executivo de junta de freguesia [que tomou posse em 2017] apresentou uma proposta em Assembleia de freguesia que terá sido aprovada para sugerir à Câmara que fosse retomado o nome antigo”, disse, lembrando que a placa antiga foi novamente colocada.

Porém a situação tomou outras proporções, com os herdeiros e familiares de Manuel Rosa Eusébio a levantarem questões sobre a “preservação da memória” do empresário, e Vasco Estrela reconhece que “não é agradável” esta reviravolta, entendendo “o incómodo”.

“Propus que pudéssemos encontrar um meio-termo: a rua manter-se-ia com o nome Rua das Fábricas, mas deveríamos perpetuar e homenagear esse grande empresário que foi Manuel Rosa Eusébio com uma lápide, um testemunho, no local onde a fábrica ainda existe. Onde pudesse ser, no fundo, vincado o trabalho desenvolvido por aquele homem”, concluiu o edil.

Notícia relacionada

Mação | Câmara devolve Rua das Fábricas a Ortiga após abaixo-assinado

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres: o conhecimento e o saber, a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).