Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Julho 24, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Mação | Olival pedagógico une alunos e docentes com esperança no futuro (c/fotos e video)

A escola de Mação recebeu e plantou um olival educativo no final de novembro, marca simbólica do início da reflorestação do concelho e da esperança num futuro pleno e renascido das cinzas.

- Publicidade -

Pelas 10 da manhã, alunos já corriam a espreitar o que os esperava no pátrio das traseiras da EB2,3/S de Mação. Sob diretrizes do diretor do Agrupamento, as turmas de 6º ano vinham chegando a pouco e pouco, de forma ordeira.

Eram 70 as oliveiras que aguardavam para serem plantadas, no âmbito do Dia Mundial da Oliveira, que se comemora a 24 de novembro, no terreno pré-preparado pelos serviços da autarquia, parceira da iniciativa, e com apoio técnico da Associação de Produtores de Azeite da Beira Interior (APABI) bem como do pessoal não-docente do AEVH.

- Publicidade -

Alunos do 6º ano, delegados das turmas de 5º ano e coordenadores de Departamento plantaram as 70 oliveiras, após informação dos técnicos da APABI. Distribuídos pelas várias estacas, chega a hora de colocar a dose certa de adubo, preparar a terra e plantar a pequena oliveira, acomodando-a na sua cova.

Foto: mediotejo.net

Rui, Maria, Pedro, Carolina,… são os nomes dos padrinhos de cada uma das árvores que estas receberam, através da afixação de uma pequena placa com o nome do seu tutor: os alunos, ao darem o seu nome à oliveira que plantaram, comprometem-se a acompanhar o seu crescimento ao longo dos anos que permanecem no agrupamento, sendo responsáveis pela sua vigilância, tratamento e cuidados básicos, como regar, observar a sua saúde e, daqui a alguns anos, poder eventualmente começar a colher a azeitona que dali começar a surgir.

Quiçá, juntando toda a colheita deste olival, dará para levar a moer no lagar e distribuir aos alunos envolvidos nesta iniciativa uma garrafinha do azeite produzido pelo olival da sua escola.

O entusiasmo era visível, e a maioria dos alunos mostrava-se empenhado e dono de si ao pegar nas enxadas. Primeiro estranha-se… depois entranha-se. E uma hora depois já se avançava em metade da plantação, naquela barra de terreno com cerca de 120 metros de comprimento, com 7 dezenas de árvores espalhadas ao longo do espaço.

Foto: mediotejo.net

Outras atividades marcaram a manhã, com atuação do Grupo de Danças urbanas, coordenado por Eva Patrício, que durante a entrada da coreografia foram entregar a Bandeira Verde ao diretor do agrupamento, José António Almeida, para posterior hastear, com coordenação de Ilda Dias, que orgulhosamente passou o certificado da ABAE ao diretor do Agrupamento, enquanto reconhecimento pelas boas práticas educativas, quer em termos de promoção da educação ambiental, quer de sustentabilidade.

Foto: mediotejo.net

Depois de almoço, teve lugar no auditório do agrupamento de escolas um workshop de Olivicultura e Produção de azeite, destinado aos alunos que plantaram as oliveiras na parte da manhã.

Para José António Almeida, diretor do Agrupamento de Escolas Verde Horizonte, de Mação, este olival “inicia um ciclo formativo dos alunos”, uma vez que têm de responsabilizar-se pela respetiva oliveira.

“Cada aluno que plantou cada oliveira, vai ter a obrigação de a acompanhar e dentro de dois anos, se ele já tiver azeitona, ele vai ser o responsável pela sua apanha e depois de junta, vamos levá-la ao lagar e há-de levar, se tudo correr bem, uma garrafinha devidamente rotulada como o azeite da sua oliveira. Há-de acontecer aqui algo de mais simbólico daqui a algum tempo”, referiu o docente.

Foto: mediotejo.net

Já Vasco Estrela, presidente da CM Mação, agradeceu a oportunidade de implementar este projeto no Agrupamento escolar, bem como o facto de “não terem esquecido o concelho de Mação” e por terem proporcionado “um momento pedagógico e que se vai prolongar por muitos anos, esperamos nós, e que é importante para que os alunos e a comunidade escolar do concelho tenha uma melhor perceção daquilo que é uma oliveira, do que será um olival, e mais do que isto, que despertem para esta realidade que faz parte do nosso concelho.

É importante que assim seja para o futuro”, referiu o autarca.

Vasco Estrela, autarca maçaense, e José António Almeida, diretor do Agrupamento de escolas, também plantaram uma das árvores, junto às bandeiras das instituições que representam e onde seria posteriormente descerrada a placa do olival pedagógico. Foto: mediotejo.net

“No processo de reconstrução do nosso concelho, seguramente que a oliveira, fazendo parte da nossa tradição e daquilo que é a história do nosso concelho e dos nossos antepassados, não será esquecida. Que este momento seja também importante de afirmação desta realidade, competindo também à escola que tenho a certeza que não deixará de alertar a comunidade escolar para a importância do olival no nosso concelho e no nosso país”, terminou.

*Artigo publicado originalmente a 24 de novembro de 2017

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Publicidade -