Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quarta-feira, Setembro 22, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Mação | Noite da Excelência premiou alunos numa cerimónia em cheio (C/FOTOS)

O Cine-teatro municipal de Mação acolheu a Noite de Excelência de 2016, uma cerimónia de reconhecimento e entrega de diplomas de mérito aos alunos que se destacaram no Agrupamento de Escolas Verde Horizonte, desde o ensino básico, ao secundário regular e profissional no ano letivo de 2015/2016. José António Almeida, diretor do agrupamento, foi o responsável pela condução do evento. Os alunos prepararam um espetáculo, através do Clube de Artes do Palco, com grupos de dança urbana, com Ana Barrento, cantando a solo, acompanhada da guitarra, e vídeos, muitos vídeos foram sendo projetados resumindo o dia-a-dia dos alunos, docentes e assistentes operacionais no seio escolar. A sala estava cheia, para uma noite em cheio.

- Publicidade -

José António Almeida, diretor do Agrupamento, disse em declarações ao mediotejo.net que este “é um dia absolutamente importante” quer pela “diversidade de prémios que aqui temos, que preenche toda a abrangência da área educativa”, quer pela “dinâmica de conjunto criada pelo envolvimento dos encarregados de educação e das forças vivas do concelho”.

Entre os vários prémios atribuídos, que reconhecem “desempenhos de excelência que temos junto dos nossos meninos, alunos que tiveram desempenhos que nós consideramos acima do normal, portanto são desempenhos extraordinários no ano letivo 2015/2016”, explicou o docente.

- Publicidade -

“Premiámos as competências científicas, sociais, nas avaliações externas, premiámos em aspetos bastante abrangentes”, referiu o diretor, mencionando os vários prémios atribuídos: Aluno 100%, Prémio Valor, Prémio Mérito Contínuo, Prémio Exame, e superTmatik (no âmbito de concurso escolar na área do cálculo mental). Os prémios são atribuídos aos alunos de todas as turmas, entre todas as categorias.

Quanto ao Projeto Aluno 100%, José António Almeida refere ser “único e mais nenhuma escola no país o atribui, e enquanto escola já fomos reconhecidos por isso. Tem a ver com requisitos de qualidade, que não apenas o mérito. Consideramos três áreas fundamentais na educação: a assiduidade, o comportamento e o aproveitamento”.

“Se o aluno mostrar que atinge patamares de qualidade nessas três áreas, nós consideramo-lo um aluno 100%, tem 100% de aproveitamento, de assiduidade e de comportamento”, salientou.

Na área da educação cívica e solidariedade, o agrupamento reconheceu “comportamentos extraordinários” atribuindo o Prémio Valor, numa cerimónia que contou com sala cheia e com a presença do presidente da autarquia, Vasco Estrela.

O projeto ‘Ao Encontro de Mudanças e Desafios’, com o tema “Crescer com autonomia e cultura”, recebeu uma resposta positiva junto dos alunos da turma 11º A (ano letivo 2015/2016), distinguidos com Prémio Valor. Foto: mediotejo.net

“Atribuímos também o Prémio Exame aos alunos que tiveram melhores desempenhos nos exames nacionais, e o Prémio Mérito Contínuo. Ou seja, os alunos que não acabam só o ano em grande, mas que fazem todo o percurso, numa lógica de continuidade, em grande”.

Para o diretor este reconhecimento não é apenas dado aos alunos, mas a toda comunidade escolar e não só. “Temos como lema no agrupamento “É preciso toda uma aldeia para educar uma criança”, e nós queremos que a aldeia venha toda aqui. É um reconhecimento, um prémio para toda essa “aldeia”, porque o sucesso dos alunos não depende única e exclusivamente deles, nem depende única e exclusivamente da escola. Depende de todos”, notou.

No final, com fogueira acesa no Jardim dos Combatentes, junto a um dos muitos presépios do concelho, houve espaço para confraternização, beber café e comer uma fatia de bolo. Os diplomas, esses, iam bem seguros entre mãos, guardados orgulhosamente pelos galardoados, não os levasse o vento.

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome