Mação | Mérito e sucesso escolar dos mais jovens celebrado em comunidade

O Município de Mação voltou, pelo 15º ano consecutivo, a atribuir Prémios de Mérito e Bolsas de Estudo aos alunos do concelho que se distinguiram pelas médias finais dos vários ciclos de estudos. A cerimónia decorreu no auditório do Centro Cultural Elvino Pereira, reunindo os alunos distinguidos bem como os seus familiares e a comitiva da CM Mação.

PUB

Vasco Estrela, presidente da CM Mação, relembrou o investimento autárquico de 27 mil euros por ano para os 18 bolseiros, frisando que este é “um momento gratificante” para toda a comunidade e reforçando o compromisso da autarquia para com os jovens e famílias, no sentido de dar maior conforto e qualidade de vida com os diversos apoios municipais, caso da gratuitidade do total das refeições a partir de janeiro no Agrupamento de Escolas de Mação.

Este ano voltaram a ser atribuídas as 18 bolsas de estudo (máximo de bolsas fixo por deliberação da autarquia), entre as quais 9 renovações e mais 9 novas bolsas a alunos do Ensino Superior público. Cada bolseiro recebe, por ano, 1500 euros por parte da CM Mação. O valor de cada bolsa é de 150 euros mensais, atribuídos pelo período de 10 meses aos 18 alunos do ensino superior público.

PUB

Na mesma sessão foram atribuídos os prémios de Mérito da autarquia, num gesto que serve exatamente o “reconhecimento do mérito” e o estímulo para a continuidade de um percurso académico de sucesso e realizações.

A CM Mação brinda os melhores alunos do 2º e 3º ciclo e Ensino Secundário que estudam no concelho, enquanto reconhecimento pelo seu esforço e pela sua prestação escolar. Os prémios de 2º e 3º ciclo são de 250 euros, e do ensino secundário de 500 euros, e a atribuição é feita com base na informação disponibilizada pelo Agrupamento de Escolas.

PUB

Este ano foram distinguidos Jéssica Moucho, Maria Inês Wahnon, Martim Estrela e Inês Delgado, todos com média final de 5 no término do 2º ciclo. No 3º ciclo, foi André Maia Nicolau que recebeu a distinção pela maior média. No ensino secundário, Clara Silva Minhoto e João Ricardo Lopes destacaram-se com média final de 18 valores.

Durante a sessão, o presidente da Câmara, Vasco Estrela, frisou que a autarquia “está muito confortável com o nível de apoios que pode atribuir à comunidade escolar, aos estudantes e às suas famílias. Temos tomado estas medidas e deliberações sempre por unanimidade, com a firme convicção de estar a contribuir de forma decisiva para formar melhores homens e mulheres, para que o concelho também se possa orgulhar de ter homens e mulheres de sucesso”, notou.

Foto: mediotejo.net

Vasco Estrela lembrou que os “constrangimentos que muitas famílias têm” quer no concelho e fora dele, são motivação para a continuidade do programa de atribuição das Bolsas de estudo, crendo que o investimento que ascende a 27 mil euros por ano, a Câmara está a dar “aquele contributo que pode ser decisivo para que alguns estudantes possa frequentar o Ensino superior”.

O social democrata não deixou de alertar, como é seu hábito nestas cerimónias, que além do apoio recebido e dos direitos conferidos aos bolseiros, estes devem cumprir com os seus deveres, que constam no compromisso assumido em regulamento das bolsas de estudo para com o município e a comunidade.

Lembrando o “reconhecimento e responsabilização” que os jovens têm de sentir para com o Município que os ajuda e contribui para a sua formação, deixou apelo para que seja “cumprido o que está regulamentado”, nomeadamente que “possam participar em atividades que a CM Mação possa precisar do contributo e ajuda dos jovens bolseiros, uma vez que serão contactados para esse efeito”.

O apelo voltou a ser lançado, como em outros anos. “Façam um esforço, para quando receberem um e-mail da Câmara ou um telefonema a perguntar sobre a vossa disponibilidade, possam responder se podem ou não podem. Tenham esse gesto para com a CM Mação. Acho que não é exigir muito a jovens universitários que não são propriamente crianças. São homens e mulheres feitas”, concluiu.

Por outro lado, deu ainda conta de uma situação de incumprimento que levou à não renovação da bolsa de estudo, deixando o alerta para que se evite esta situação. “Este ano houve uma situação de não renovação de bolsa de estudo, por incumprimento daquilo que está em regulamento. É importante que tenham noção de compromisso com o que estão a assumir para com a comunidade, ao receber as bolsas de estudo”, relevou.

O autarca voltou a salientar também o trabalho do júri, composto por docentes e técnicos da Câmara de Mação, referindo um processo complexo e com “angústias” e “dilemas” que muitas vezes passam pelo “cumprimento ou não do que consta em regulamento”. Vasco Estrela agradeceu “o enorme esforço” feito ano após ano “para serem justos, equilibrados e para cumprirem aquilo que está no regulamento”.

As bolsas de estudo e prémios de mérito foram entregues pelo presidente da Câmara e vereadores, bem como pelos presidentes de Junta de Envendos e da UF Mação, Penhascoso e Aboboreira. Também presente esteve José António Almeida, diretor do Agrupamento de Escolas de Mação. Foto: mediotejo.net

Quanto à atribuição das bolsas de estudo, o edil lembrou que as decisões são tomadas com base em “critérios claros e objetivos, que estão publicados e que podem ser escrutinados por todos”.

Na senda do apoio social escolar municipal, Vasco Estrela lembrou a entrada em vigor, a partir de janeiro, da nova medida deliberada por unanimidade em sede de executivo camarário: todas as refeições, do pré-escolar ao 12º ano, passarão a ser gratuitas, sendo suportadas pela Câmara Municipal.

“A partir do próximo mês de janeiro, as refeições escolares serão totalmente gratuitas no concelho de Mação. Já o eram até ao 4º ano”, lembrou, referindo que esta medida implica um esforço financeiro na casa dos 130 a 140 mil euros.

Para o edil, “este é mais um contributo para as famílias do concelho, para que possam viver de forma mais desafogada e que possam sentir que têm uma Câmara Municipal que se preocupa com o bem estar deles, dos alunos e de toda a população do concelho”, afirmou.

O autarca dirigiu ainda uma palavra para os alunos distinguidos pelos prémios de mérito, tendo dito que estes são “alunos que não têm qualquer tipo de desculpa para não terem sucesso”.

“Se já têm sucesso nesta idade, daqui para a frente só pode é melhorar. E a mesma responsabilidade que têm aqueles que receberam as bolsas de estudo, também os alunos distinguidos pelo mérito têm perante a comunidade e perante a família”, indagou, deixando votos de que possam “singrar na vida”, atingindo os seus objetivos com sucesso.

Alunos distinguidos com Prémio de mérito e Prémio Gonçalo Matos. Foto: mediotejo.net

Por fim, ficou presente o desejo de um dia estes jovens poderem regressar ao seu concelho, ou à sua região, e ali se estabelecerem e contribuírem para o seu desenvolvimento socioeconómico.

“Muito desejaria que aqueles que hoje estão aqui a receber as bolsas de estudo e que vão tirar cursos superiores, pudessem no concelho ou pelo menos na região, estar, viver e desenvolver as suas vidas. Bem sei que é um bocado ilusão, mas a vida também é feita de ilusões e vamos todos trabalhar para que isso possa ser possível, se não em todo, pelo menos, em parte”, concluiu Vasco Estrela.

Também na sessão esteve José António Almeida, diretor do Agrupamento de Escolas de Mação, que saudou todos os alunos agraciados com as bolsas de estudo e prémio de mérito. O docente frisou ser “uma honra e um prazer imenso” comparecer a mais uma cerimónia desta índole, que entende fazer jus ao provérbio que é chavão do Agrupamento de Escolas maçaense.

“É preciso toda uma aldeia para educar uma criança. E hoje nós temos a sorte de ter aqui um conjunto de alunos que tiveram a aldeia toda com eles. Quando digo a aldeia toda, refiro-me primeiro à família (…) se não estiverem envolvidas as famílias, não há sucesso”, começou por dizer o diretor do AEVH.

Por outro lado, frisou o papel da escola, professores, assistentes e colegas, bem como as “experiências únicas” do método de ensino proporcionadas pelo Agrupamento de Escolas de Mação.

“Devemos reconhecer o envolvimento de todas estas entidades nesta obra que é fazer passar de crianças a homens e mulheres com a dimensão dos que temos aqui hoje”, terminou o diretor, endereçando votos para que o sucesso se prolongue pela vida profissional fora e que “dignifiquem o concelho de Mação” que muito trabalhou por todos os alunos.

A cerimónia terminou com um convívio entre famílias, alunos e comitiva do município, onde não faltou o bolo-rei.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here