Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quinta-feira, Outubro 28, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Mação | Liga de Ortiga ‘entra na corrida’ para instalação de relvado sintético

A Liga Regional de Melhoramentos de Ortiga revelou a intenção de instalar um relvado sintético no campo de futebol do clube. Desta feita, a coletividade, através da secção de Desporto, submeteu uma candidatura ao IPDJ no âmbito do Programa de Reabilitação de Instalações Desportivas (PRID) que representa um investimento global de 125 mil euros (com IVA incluído). A CM Mação aprovou por unanimidade uma comparticipação até 40 mil euros de apoio. O restante dependerá da mobilização da coletividade e da boa vontade da comunidade.

- Publicidade -

Joel Marcão, um dos responsáveis pela secção de Desporto da Liga Regional de Melhoramentos de Ortiga, explicou ao nosso jornal que esta candidatura prevê sobretudo “o progresso e melhoria das condições de vida” na freguesia, referindo que é um projeto socialmente abrangente, envolvendo as IPSSs e o caráter de integração social, mas que é também um projeto de futuro, contando com algumas ideias como a criação de equipa de futebol feminino no clube. A Ortiga tem neste momento ativa uma equipa de futebol sénior masculino na 2ª Divisão Distrital.

“Todo o apoio que possamos ter da parte das entidades é sempre bem-vindo. A gente também compreende que é uma Câmara que tem de atender a muitas situações, ainda para mais estando localizada no Interior do país. Este facto também nos vai obrigar a um esforço financeiro próprio; vamos ter de angariar fundos para concretizar o dinheiro que falta do projeto”, afiançou Joel Marcão.

- Publicidade -

Foto: Joel Marcão

Do investimento global, a coletividade também conta com o apoio da Junta de Freguesia de Ortiga, que comparticipará com cerca de 5 a 6 mil euros.

Se o nível máximo de apoio pelo IPDJ for aprovado (50 mil euros), a Liga de Ortiga ficará com 30 mil euros ao seu cargo. Facto pelo qual já trabalha na divulgação deste projeto, e pensa já na organização de eventos após o final da época desportiva.

“Temos pensadas algumas atividades no final da época desportiva, umas festas, vamos tentar uma recolha de fundos, apelando aos donativos da população, e vamos tentar dinamizar mais a festa anual da Ortiga, na altura, com mais iniciativas e com bares próprios, para conseguirmos captar a verba que nos falta”, confidenciou.

Ainda assim, há quem já se tenha disponibilizado para apoiar financeiramente, como mostra de amor à terra e como incentivo aos jovens que se estão a mobilizar em nome do progresso de Ortiga. Algo que é marca distintiva da freguesia, mesmo aquando a sua criação, sendo que no final de março se assinalaram os 90 anos de emancipação depois de muitos movimentos associativos a contrariar vozes políticas locais nos anos 20.

Foto: Joel Marcão

Quanto ao interesse da comunidade, Joel Marcão afirma que, nomeadamente com conversação junto das IPSSs, a opinião foi “unânime” no sentido de assinar protocolos de colaboração. Quanto à população, “existe um número de dez a 15 pessoas disponíveis para nesta fase inicial avançarem com apoio financeiro”, quer por terem raízes no local, quer por ligação afetiva à terra mesmo não residindo ali.

No que toca à esperança pela aprovação, o responsável acredita que a candidatura “tem pernas para andar”. “Isto pode ser um sinal do governo e do IPDJ em como o Interior não está a ser esquecido. E se querem realmente mostrar que esta região se pode desenvolver e tem potencial, acho que aqui está uma candidatura que tem pernas para andar. Estamos a falar de um grupo de pessoas jovens, qualificados, muitos na área do desporto, que apresenta um bom projeto e que foi até elogiado na Câmara Municipal. Mas que, devido às restrições financeiras da Liga, e mesmo da própria autarquia, necessita do apoio fundamental do IPDJ. E será uma boa altura para mostrarem que acreditam no Interior, no que aqui se faz, e que não nos abandonam”, fez notar.

“Compreendemos que haverão mais candidaturas, e vamos ficar à espera. A informação que temos é que até ao final do mês de maio teremos a resposta sobre a aprovação ou não da candidatura”, terminou.

Foto: Joel Marcão

Câmara aprova comparticipação com “algumas reservas”

O ponto estava incluído na ordem do dia 28 de março, na passada reunião ordinária do executivo da CM Mação. Aprovado por unanimidade, ficou assente a comparticipação municipal de 40 mil euros, reconhecendo o limite dentro do regime de apoio às coletividades municipal que é de 50 mil.

Vasco Estrela, presidente da CM Mação, felicitou os responsáveis pela candidatura, referindo que o projeto apresentado estava bem sustentado e elaborado, mas não escondeu ter “algumas reservas”, indicando já as ter transmitido a quem de direito na coletividade. Ainda assim, o autarca frisou estar “ao lado da LRM Ortiga para aquilo que for o seu entendimento no âmbito desta candidatura ao IPDJ”.

“A pertinência daquele equipamento é discutível no nosso ponto de vista. Infelizmente a população não abunda, muito menos a população jovem, em todo o caso entendemos dar este sinal” explicou, referindo que se trata de “um contributo de até 40 mil euros nesta candidatura”.

Ainda assim, o autarca sublinhou que, agregando a comparticipação municipal e tendo em conta o valor máximo de 50 mil euros que o IPDJ poderá ou não financiar, restarão cerca de 30 mil euros de encargos para a coletividade, alertando que, sendo um projeto de “interesse local” deverá existir apoio da comunidade, que “não se deverá alhear dessa mesma intenção”.

O autarca mostrou-se ainda disposto, hipoteticamente, de, “por um princípio de equidade”, ceder igual apoio à equipa de Envendos, tivesse esta feito candidatura semelhante, entendendo que se tratam de “situações iguais, e não há razão nenhuma para tratarmos os Envendos de maneira diferente de Ortiga, ou Carvoeiro”.

Campo Municipal Agostinho Pereira Carreira, em Mação

Também a ADM fez candidatura a este programa, “mais ligeira” que pretende reabilitar o campo municipal, que carece de “obras de remodelação da iluminação”, indicou Vasco Estrela na reunião ordinária da CMM. “Vamos apoiar na exata medida em que apoiamos os outros, neste caso concreto de uma forma diferente, pois falamos de um campo municipal, que está a ser usufruído pela ADM, mas poderá ser usufruído por qualquer outra associação do concelho”, sublinhou.

Recorde-se que estas candidaturas surgem no âmbito da nova edição do Programa de Reabilitação de Instalações Desportivas (PRID), cujo prazo decorreu até 2 de abril.

O programa destina-se a clubes e associações desportivas em Portugal continental, tendo por objetivo promover a requalificação das instalações desportivas ao serviço das populações.

As despesas elegíveis abrangem intervenções diversificadas relacionadas com renovação, reabilitação e conservação de instalações dos clubes, designadamente pisos desportivos, coberturas e paredes, ampliação e modernização de instalações sanitárias, vestiários-balneários e valências neles existentes, etc, pode ler-se no site do IPDJ.

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome