Mação: Leonor, a menina que uniu pessoas de coração maior

Leonor, uma menina de 5 anos, trava uma luta pela vida. Em abril foi-lhe detetado um tumor no tronco cerebral inoperável. Em agosto os médicos deram-lhe três dias de vida. Hoje, apesar do quadro difícil em que se encontra, está estável. Necessita de medicação e tratamentos que os pais não conseguem suportar. Os alunos do 11ºA de Mação (atual 12ºA) e a professora Cláudia Olhicas uniram-se, quais corações solidários prontos a ajudar quem precisa, e organizaram durante 5 meses o espetáculo “Por Ti Leonor” a acontecer este sábado, dia 15, no Cineteatro São Pedro, em Abrantes. A organização diz que acreditar é o primeiro passo, sendo que “Solidariedade é para um Coração Maior”.

PUB

Cláudia Olhicas, professora de Educação Física, não conhecia a família de Leonor. Viu por aí “umas latinhas expostas” que lhe despertaram a atenção. Depois, aliando a causa ao projeto ‘Ao Encontro de Mudanças e Desafios’, com o tema “Crescer com autonomia e cultura”, recebeu uma resposta positiva junto dos alunos da turma 11º A (ano letivo 2015/2016), bem como junto da direção do agrupamento. Daí em diante, seguiram-se cinco meses de trabalho árduo, desde procura de patrocinadores, ensaios para o espetáculo, preparação da logística e decoração, e divulgação do evento final.

Entretanto, neste âmbito, já os alunos haviam realizado outras iniciativas de animação e solidariedade junto dos doentes hospitalizados, nomeadamente nos hospitais de Torres Novas, Tomar e Abrantes.

PUB

“Começou o ano passado”, disse a docente. “Eles aprendem imenso com isto, aprendem a ser (…) o ano passado quando fomos aos hospitais, foi muito duro para eles. Mas estivemos lá três dias, as emoções foram mais que muitas”, expressou.

Desta vez, a ajuda direciona-se para uma criança com um quadro clínico difícil. Os alunos não conhecem pessoalmente Leonor. Ainda assim, nada os impediu de arregaçar mangas. “Eles não conhecem a Leonor. Eu já lhes perguntei… vocês querem ir conhecer a Leonor? E eles ficam… [encolher de ombros, sem saber o que dizer]. Já têm a imagem, pelo que vêem partilhado no Facebook, que é aquela menina muito bonitinha. Mas, hoje, ela não está assim, infelizmente”, disse Cláudia Olhicas, fazendo notar que os alunos “ficam muito comovidos. Não sei como iriam reagir se a conhecessem, se calhar alguns vão querer lá ir”.

PUB
LEONOR
Leonor tem 5 anos. Foi-lhe diagnosticado um tumor inoperável no tronco cerebral, e tem desde daí sido submetida a inúmeros tratamentos com elevados custos para os pais. Foto: DR

Mas em contexto hospitalar, confidenciou a docente, foi impossível conter as lágrimas e as emoções. “É muito forte para eles, estando nestas idades.”

Os alunos do 11º A de 2015-2016 têm ensaiado e preparado o espetáculo, fazendo o alinhamento musical da sua parte. Vão ainda colaborar dois alunos que já estão na faculdade, um ex-aluno que pertencia à turma vai ficar encarregue da apresentação do evento.

Pode ainda contar-se com um número de magia de proximidade e dupla de palhaços, bem como atuação dos artistas convidados HandMade e Hugo Sampaio.

O espetáculo conta com colaboração entre os municípios de Mação e Abrantes, sendo que o Cineteatro São Pedro vai acolher a iniciativa, havendo ainda a disponibilização de transporte para os alunos a partir de Mação.

Há a possibilidade de Leonor visitar, a certa altura, o evento solidário “para as pessoas também conhecerem de perto”, uma vez que os pais estarão presentes e vão assistir, informou Cláudia Olhicas.

Todos os lucros vão reverter integralmente para Leonor, desde os 10 sonhos do bilhete a tudo o que for vendido no bar, produtos confecionados pelos alunos e suas famílias.

projeto por ti leonor_agrupamento escolar maçao
José António Almeida, Amélia Silva e Cláudia Olhicas estiveram à conversa com o mediotejo.net sobre a organização do evento Por Ti Leonor. Foto: mediotejo.net

“Ó professora, e se isto corre mal?”, perguntou, a certa altura, Amélia Silva, aluna da turma 12º A (11º A de 2015-2016) e uma das responsáveis pela dinamização do projeto.

Cláudia Olhicas respondeu: “Não vamos pensar nisso agora, vamos pensar que vamos ajudar esta família. Não sabemos se a Leonor vai estar cá um ano, dois, três… Vamos ajudar.”

Amélia Silva, de 17 anos, contou ao mediotejo.net que na turma já haviam colegas com instinto solidário, que faziam voluntariado, por exemplo no Banco Alimentar.

A aluna diz que todos na turma estão “bastante ansiosos”, também para saber como vai ser no momento: “”stamos ansiosos para que chegue o dia.”

“Tudo o que tem a ver com a organização da parte final, tudo o que tem sido preciso” desde cartões de identificação, senhas para venda de produtos no bar, os cartões com o alinhamento para os apresentadores, a escolha das músicas, tem sido feito em cooperação entre esta turma e a professora.

Quanto às músicas, “uma delas já tínhamos cantado em contexto hospitalar, a mensagem é muito interessante e transmite a força e coragem, algo que é preciso no caso da Leonor. Outras também escolhemos a pensar no entretenimento do público”, desvendou Amélia Silva.

Quanto questionada sobre as expectativas e sobre o que move esta turma na dinamização deste projeto, Amélia Silva disse que o grupo pensa a curto-médio prazo, estando focados no evento do próximo sábado. “O caminho é sempre em frente” independentemente do que possa surgir quanto à doença da Princesa Leonor.

Os alunos esperam unicamente “que corra tudo bem, e que possamos ter sucesso para poder ajudar a Leonor”, ressalvou Amélia Silva, com um longo suspiro e com a voz trémula, claramente sensibilizada.

pageAgrupamento Verde Horizonte vai reconhecer turma com Prémio VALOR

José António Almeida, diretor do Agrupamento de Escolas Verde Horizonte, de Mação, disse ao mediotejo.net que, pela primeira vez, haverá distinção através do Prémio VALOR à turma 11ºA de 2015-2016 pela execução do projeto “Ao Encontro de Mudanças e Desafios”, uma vez que os alunos se assumiram “como uma referência para os outros neste tipo de projetos, mostraram como nós devemos agir enquanto elementos desta comunidade e estar atentos àqueles que mais precisam de nós”, acrescentou.

O diretor mostrou-se sentido e orgulhoso perante a atitude destes alunos, frisando que muitos deles já estão no agrupamento de escolas “há 12 ou 15 anos incluindo o pré-escolar”, e que já foram marcados com a cultura do agrupamento, nomeadamente com “os projetos que são levados a efeito por professores fantásticos, como é o caso da professora Cláudia”, sublinhou.

José António Almeida declarou ao mediotejo.net que o agrupamento vai reconhecer este trabalho, “no final do ano letivo”, atribuindo pela primeira vez o Prémio Valor, a 16 de dezembro, na Gala de Excelência.

O responsável salientou que é “uma sorte” o agrupamento ter docentes que alinharam naquele que é o tipo de formação da escola maçaense: “uma formação integral dos alunos”, onde também os docentes querem “contribuir para que os alunos sejam cidadãos e cidadãs no verdadeiro sentido da palavra”.

Segundo opinião do diretor do Agrupamento Verde Horizonte, de Mação, essas experiências de cidadania e cidadania ativa “têm de partir da escola”, e devem ser inseridas na formação dos jovens quando estes ainda estão “a tempo de moldar determinadas formas de estar e de viver estas situações”.

page1O projeto “Ao Encontro de Mudanças e Desafios de Crescimento Pessoal” foi sendo construído “com bases muito sólidas, as experiências do ano passado nas instituições do CHMT foram muito interessantes e muito marcantes, “uma mais-valia para a qualidade de vida dos doentes”, acrescentou.

“Estes alunos estão disponíveis para tudo, é preciso é saber conduzi-los e ir buscar aquilo que têm de melhor. E a professora Cláudia Olhicas fez isso com mestria, conseguiu guiá-los, orientá-los, em projetos extremamente valiosos para a formação deles e que de certeza absoluta os vai marcar ao longo da vida e, claro, que como representante da escola fico extremamente satisfeito”, concluiu.

O projeto “Por Ti Leonor” vem fechar um conjunto dessas iniciativas “com chave de ouro”, “não tanto pela dimensão do que se vai recolher, mas todo o envolvimento, todo o despertar destes sentidos para olhar para o outro quando está a passar por fragilidades, e no sentido de dar aquilo que eu posso para diminuir essas fragilidades, acreditando nele”.

Este é um projeto e uma iniciativa “essencialmente, de acreditar”.

Se também acredita, ou quer muito acreditar, então aproveite que ainda existem bilhetes disponíveis nos pontos de venda e dê o seu contributo. O seu coração também pode ser “um coração maior”.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here