Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Novembro 28, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Mação | Finalizados projetos de reabilitação do cineteatro e antigo quartel dos bombeiros

Os projetos de reabilitação urbana do antigo quartel dos bombeiros e do cineteatro de Mação já estão finalizados, em investimento que ronda os 700 mil euros para cada uma das empreitadas. A indicação chegou do presidente da Câmara Municipal de Mação, Vasco Estrela (PSD), que levou o assunto a reunião de Executivo esta quarta-feira, dia 27 de março. As obras devem arrancar no final do verão.

- Publicidade -

“A expectativa é que possam ser colocadas a concurso estas obras em abril ou maio, e depois, percorridos os trâmites normais, que são demorados tendo em conta a complexidade das mesmas, iniciar”, referiu Vasco Estrela em declarações ao mediotejo.net, adiantando que o investimento ronda os 700 mil euros cada uma das empreitadas.

A Câmara Municipal de Mação desenvolve em parceria com o CRIA, o Centro de Atividades Ocupacionais (CAO) e lar residencial tratando-se da reabilitação do antigo quartel dos bombeiros voluntários de Mação, um investimento no âmbito do PARU – Plano de Ação de Regeneração Urbana, com apoio comunitário.

- Publicidade -

E também o cineteatro, situado no centro da vila, será totalmente modernizado, fazendo regressar o cinema ao concelho e dotando aquele equipamento cultural das mais modernas condições tecnológicas e de conforto.

Foto: Google Maps

Esta requalificação integra-se no âmbito das intervenções que a Câmara de Mação pretende implementar nos edifícios e espaços públicos, recuperando-os e adaptando-os a novas valências, sob pena, se tal não for feito, de perda irreparável da parte significativa da “memória” desta vila, notou Vasco Estrela.

De momento, falta ultrapassar as “questões relacionadas com as empreitadas, com os concursos e vistos do Tribunal de Contas. A minha expectativa é que no final do verão se possa iniciar as obras”, disse o presidente, salvaguardando que “a partir do momento que as obras sejam lançadas há sempre algo que já não controlamos”.

Além disso, “a aprovação das candidaturas por parte da CCDR [Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional] ainda não é certa”, sublinhou, apesar das “boas” expectativas”.

O cineteatro de Mação, situado no centro da vila, vai ser totalmente modernizado com um investimento previsto na ordem dos 700 mil euros. Foto: mediotejo.net

O apoio financeiro no âmbito do PARU prevê-se na ordem dos 50%, e estender-se-á por 12 meses no caso do cineteatro, mantendo a traça do edifício e com trabalhos ao nível da modernização dos equipamentos, de som e projeção, do telhado e climatização, mas também com intervenção ao nível das cadeiras, camarins, e palco, entre outros.

A intervenção irá incidir no exterior do imóvel, contemplando a consolidação dos paramentos e a execução de novas divisões, coberturas e caixilharias. Englobará ainda o aumento da plateia e o aumento da volumetria para receber uma caixa de palco adequada, assim como tetos, paredes e pavimentos, bem como trabalhos relacionados com a rede de abastecimento de água, esgotos, segurança contra incêndios, instalação de equipamentos elétricos, climatização e rede estruturada de telecomunicações e informática.

O rés-do-chão compreende auditório, foyer com um espaço de apoio aos utilizadores, um balcão de atendimento e sanitários públicos. No primeiro piso, poder-se-ão realizar exposições, pequenos colóquios ou ações de formação.

Quanto ao CAO “é um projeto no qual acreditamos muito. Para além de dar resposta a pessoas com deficiência, relembro que no concelho de Mação há muitos anos que a Câmara faz transporte destes jovens e menos jovens para Abrantes, para o CRIA, e com o aparecimento desta resposta no concelho esta situação deixará de se verificar”, concluiu Vasco Estrela.

Reunião da Câmara Municipal de Mação. Créditos: mediotejo.net

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome