- Publicidade -

Mação | Depois de protestos, Rodoviária retoma carreira para Estação de Ortiga

A Rodoviária do Tejo vai repor a partir do dia 3 de abril a carreira pública que tinha suspendido de forma unilateral entre as localidades de Mação e a Estação de Ortiga, anunciou o presidente da autarquia, depois de ter protestado de forma veemente pela atitude da empresa.

- Publicidade -

Na ultima reunião de executivo, Vasco Estrela (PSD) abordou a questão da supressão da carreira de ligação a Ortiga e disse que Rodoviária do Tejo vai retomar o serviço no dia 3 de abril. “Fui crítico na ocasião e agora elogio o terem reconsiderado, até porque há um contrato de concessão que tem de ser cumprido”, disse o autarca, tendo feito notar que a carreira que liga Mação à Estação da Ortiga “faz ligação com o Transporte a Pedido”.

O tema já havia sido levantado na reunião de executivo do início de março tendo sido classificado por Vasco Estrela, presidente da CM Mação, como “extremamente desagradável e inqualificável” a decisão da Rodoviária do Tejo em suspender “sem avisar a CM Mação” a carreira pública para a Estação de Ortiga, “que fazia a ligação do comboio da manhã, pelo menos essa”.

- Publicidade -

O autarca disse ter tido conhecimento desta situação “por acaso”, numa conversa, algo que acabou por lhe ser confirmado pela empresa em causa. A Câmara anunciou na ocasião ir tomar providências, colocando-se a hipótese de apresentar reclamação ao IMTT “para dar conta da postura e da forma desta empresa estar a agir, que de facto é lamentável sob todos os pontos de vista”, aguardando o desenrolar do processo e hipotética reversão da decisão.

Vasco Estrela assumiu perante o executivo camarário não aceitar esta decisão que foi tomada “sem aviso prévio, de uma forma perfeitamente unilateral” e com “total desrespeito para com a CM Mação, os municípes do concelho e para com a CIMT”, faltando cerca de ano e meio para terminar a concessão.

Foto: mediotejo.net

“Nós não temos culpa que a empresa tenha muito ou pouco movimento neste local, comparativamente com outros e que queira reduzir custos”, acrescentou, salientando que “quando assumiram a concessão desta região e daquilo que estava no caderno de encargos, sabiam bem com aquilo que contavam”.

O autarca descreveu como “inqualificável esta posição e postura, sendo que ainda há 15 dias a Câmara aprovou um parecer desfavorável a esta decisão. A Rodoviária do Tejo tinha contactado a entidade gestora dos transportes públicos do nosso concelho, que é a CIMT, para suspender esta carreira, tendo a Câmara Municipal manifestado a sua discordância relativamente a este assunto”, contou, durante a sessão pública, visivelmente afrontado.

A Rodoviária do Tejo anulou a decisão e a carreira regressa ao serviço entre Mação e Ortiga no dia 3 de abril.

*C/ Mário Rui Fonseca

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres: o conhecimento e o saber, a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).