- Publicidade -

Quarta-feira, Janeiro 19, 2022
- Publicidade -

Mação | Correio natalício especial vai entregar postais para encurtar distâncias e distribuir afetos

A Câmara Municipal de Mação, através do SAS – Serviço de Ação Social, estreou por altura do Dia dos Avós, durante o verão, a iniciativa “Postais com Doçura”, onde os netos foram convidados a enviar um postal para o Município, que por sua vez, através do SAS, fez chegar essa correspondência especial aos seus avós. A autarquia decidiu manter a iniciativa na quadra natalícia, adaptando-a para “minimizar a distância” entre familiares.

- Publicidade -

“Porque o Natal este ano continua a exigir distanciamento e porque muitos filhos não voltarão a Mação pelo Natal por questões de prevenção da transmissão do novo coronavírus, de trabalho, ou outras, a Câmara Municipal de Mação, através do SAS, volta a lançar este projeto para minimizar a distância”, poder ler-se em nota de imprensa da autarquia.

Podem participar não só netos, como filhos pais, avós, tios, primos e afins, pessoas que estejam fora da terra durante a quadra natalícia e que pretendam surpreender e mimar os seus familiares.

- Publicidade -

A edição de Natal da iniciativa propõe que se participe com um postal impresso, uma carta, uma lembrança, um vídeo, o que conseguirem fazer chegar por e-mail ou por correio. Os serviços da autarquia comprometem-se a fazer a entrega aos destinatários até dia 23 de dezembro.

Com intuito de “aproximar as famílias, algumas com a distância forçada há muitos meses”, os funcionários da autarquia dão ainda uma ajuda aos destinatários que não souberem ou tiverem dificuldade em ler, quebrando barreiras e atenuando distância e solidão.

- Publicidade -

Estes “Postais com Doçura” querem assegurar mais momentos de felicidade e boa disposição num ano excecional.

Para mais informações deve contactar-se através do e-mail sas@cm-macao.pt ou do telefone 241 571 541.

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome