Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Sexta-feira, Outubro 22, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Mação | Comunidade educativa promove recolha de lixo para despertar consciências

Sob o mote “Dá um pouco do teu tempo para salvar o Futuro!” e na senda da luta da jovem ativista Greta Thunberg, nomeada para o Prémio Nobel da Paz por alertar afincadamente para os efeitos das alterações climáticas, o concelho de Mação será palco de atividades junto dos mais novos e suas famílias para uma tomada de consciência perante uma série de comportamentos que prejudicam o ambiente.

- Publicidade -

O primeiro desafio “Lixo no Chão, Não em Mação” acontece esta quarta-feira à tarde, convidando durante uma hora e meia a apanhar o (muito) lixo existente nas bermas e passeios da vila.

A iniciativa decorrerá entre as 14h00 e as 15h30, com concentração junto à Escola sede, e acontece simbolicamente na véspera do Dia Internacional da Floresta, data que convida a refletir sobre a necessidade de ter florestas limpas e seguras, mas também sobre a poluição e o destino do lixo que produzimos no quotidiano.

- Publicidade -

Porquê desafio? Porque esta é uma ação que assenta no voluntariado e nos princípios de cidadania ativa e que acontece num período livre do horário letivo. Os promotores creem que, apesar de simples, a atividade “Lixo no Chão, Não em Mação” terá impacto não só em termos de limpeza e ambiente, mas sobretudo na consciencialização e formação dos jovens participantes, que poderão ser acompanhados de familiares no cumprimento desta ação.

O objetivo passa por “alertar consciências e formar os mais jovens contra o lixo que se encontra nos passeios e bermas das estradas. Que é muito. Demasiado.”, pode ler-se na informação enviada pela organização.

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome