Quarta-feira, Março 3, 2021
- Publicidade -

Mação | Centro de Saúde “em forma” após reforço de pessoal e condições

O Centro de Saúde de Mação recebeu esta manhã, num momento que envolveu a equipa daquela unidade local bem como o coordenador Dr. António Tavares, uma nova viatura que vem colmatar a necessidade sentida pelos profissionais de saúde no que toca à prestação de cuidados e serviços em ação domiciliária, dada a dispersão do território maçaense e a existência de seis extensões de saúde. Para Sofia Theriaga, diretora executiva da ACES Médio Tejo, esta oferta é vista “com muito bons olhos”, assumindo que o município tem sido presença assídua, dando “todo o apoio possível”. “Esta congregação de esforços permite-nos fazer mais e melhor, em conjunto e em prol dos nossos utentes”, frisou.

- Publicidade -

Já Vasco Estrela, presidente da autarquia, justificou à comunicação social que “há muito tempo que estava sinalizada essa situação, razão pela qual a CIMT vai avançar com uma candidatura para aquisição de 13 viaturas, uma para cada município, mas chegámos à conclusão que provavelmente não valeria a pena esperar, e que as duas viaturas podem vir a ser necessárias”. A câmara teve “disponibilidade financeira e decidiu por unanimidade adquirir esta viatura e cedê-la ao centro de saúde”, relembrou o autarca.

“Não estamos a ceder esta viatura com o intuito de, daqui a meia dúzia de meses, retomar para a câmara municipal de Mação. Partimos do princípio que está aqui ao serviço do centro de saúde e depois se verá”, disse Vasco Estrela, fazendo a ponte com o protocolo de colaboração celebrado entre a autarquia e a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, IP, que permite a anulação do acordo “de cavalheiros” se a entidade assim o entender.

- Publicidade -

Foto: mediotejo.net

Visivelmente agradado estava o coordenador da unidade, Dr. António Tavares que revelou, em declarações ao mediotejo.net, que esta era “uma necessidade premente”. “Em termos de mobilidade estávamos muito limitados, na medida que o concelho tem 400 km quadrados, temos seis extensões de saúde dispersas por todo o concelho, e temos aldeias à volta dessas extensões, algumas com 2 ou 3 habitantes”, explicou.

Com esta viatura o Centro de Saúde irá continuar a garantir a acessibilidade, a globalidade, a qualidade e continuidade dos seus serviços no concelho, tal como cuidados no âmbito domiciliário e comunitário, especialmente às pessoas, famílias e grupos mais vulneráveis, em situação de maior risco ou dependência física e funcional ou doença que requeira acompanhamento próximo, atuando ainda na educação para a saúde e na integração em redes de apoio à família. Abrangerá todos os cidadãos residentes na área geográfica do concelho de Mação, mais concretamente pessoas de todas as idades com dependência funcional, com doença crónica ou incurável, pode ler-se no comunicado enviado pela autarquia.

Para o presidente da Câmara Municipal, Vasco Estrela, “esta será uma mais-valia não só para os profissionais de saúde, que terão agora mais um instrumento que facilitará a execução do seu trabalho, mas sobretudo para os munícipes do nosso concelho que continuarão a ter acesso aos cuidados necessários de saúde. Para nós, autarcas, permite-nos encarar com tranquilidade esta área tão sensível e sempre prioritária, que não poderemos jamais descurar. Cabe agora a estes profissionais darem o melhor uso e zelarem da melhor forma por este veículo que, em bom rigor, nos irá servir a todos”.

A viatura, usada e da marca Fiat, custou à Câmara Municipal de Mação cerca de 10 mil e trezentos euros, explicou Vasco Estrela, fazendo notar que a manutenção e encargos de combustíveis serão suportados pela ARS LVT/ACES Médio Tejo, enquanto o seguro fica a cargo da autarquia.

“A despesa da viatura não me preocupa, infelizmente não temos condições para adquirir viaturas, as despesas são connosco (…) perante o ganho que vamos ter, é uma despesa que nem se põe em causa”, comentou Sofia Theriaga, diretora executiva do ACES Médio Tejo.

Foto: mediotejo.net

O ‘palácio’ do ACES Médio Tejo onde não faltam condições nem recursos humanos

Após a pequena cerimónia de entrega formal da viatura à ACES e, mais concretamente, à equipa do centro de saúde, foi feita uma visita pelas instalações com a presença dos vereadores do PSD, António Louro e Vasco Marques. Sofia Theriaga nomeou várias vezes o Centro de Saúde de Mação com sendo “o palácio” do ACES Médio Tejo.

A responsável acredita que Mação reúne todas as condições, algo que não se verifica noutras unidades da região. “Todos os utentes têm médico de família, têm uma equipa excecional de médicos, de enfermeiros, de assistentes técnicos e operacionais. Têm recursos humanos e instalações ótimas. Em Mação, neste momento, não temos falta de condições nem falta de recursos humanos”, justificou.

Na mesma senda, António Tavares, coordenador, reforçou que “em termos de pessoal o centro de saúde já esteve muito pior do que está neste momento, houve dois enfermeiros que vieram do CHMT, o que nos resolveu alguns problemas. (…) Estão a título definitivo porque a mobilidade já foi consolidada (…) em termos de recursos humanos, não estamos mal”.

Quanto à cedência de outra viatura por parte da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, que António Tavares julga ser elétrica, vem solucionar o problema da mobilidade. “Fica resolvido, e ficamos extremamente bem em termos de mobilidade”, facilitando a deslocação para os enfermeiros daquela unidade.

Ainda assim, há planos para o futuro. É vontade do ACES Médio Tejo a criação de uma equipa de Unidade de Cuidados na comunidade, que permitisse uma integração na Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados. Pese embora Sofia Theriaga considere que “todo o trabalho comunitário esteja a ser feito”.

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres: o conhecimento e o saber, a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).