Mação | Centro de Proteção à Terceira Idade de Aboboreira coordena CLDS 4G

O programa de Contrato Local de Desenvolvimento Social (CLDS) 4G vai ser coordenado em Mação pelo Centro de Proteção à Terceira Idade de Aboboreira e funcionará entre 2020 e 2023, anunciou hoje a autarquia.

PUB

Nos termos da legislação em vigor, e sob proposta do presidente da Câmara Municipal de Mação, Vasco Estrela, a Câmara Municipal selecionou aquela IPSS como entidade coordenadora do contrato. Esta foi uma “manifestação de confiança” nesta IPSS que tem, no entender do presidente da autarquia, “capacidade para coordenar um projeto desta importância”, em prol do território maçaense.

O Contrato Local de Desenvolvimento Social (CLDS) foi apresentado no dia 13 de maio, em reunião do Conselho Local de Ação Social de Mação.

PUB

O Centro de Proteção à Terceira Idade de Aboboreira, entidade promotora, é uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS), com sede na localidade de Aboboreira, tendo sido fundada em 1989. Desde então, tem procurado desenvolver a sua intervenção na área social através de respostas e serviços adequados às necessidades dos idosos na área da União de Freguesias de Mação, Penhascoso e Aboboreira e freguesias limítrofes, promovendo a sua inclusão, bem-estar e qualidade de vida.

Como é referido no Plano de Ação apresentado aos parceiros, esta IPSS tem atuado, ao longo dos anos, de forma integrada e orientada para a Comunidade, conhece a realidade onde se insere e assume-se como entidade com capacidade e mérito para gerir e coordenar o Programa CLDS 4G no Concelho de Mação no triénio 2020-2023.

PUB

No que concerne à Equipa Técnica, esta será multidisciplinar, tendo em conta a Operação nos seus diferentes Eixos de Intervenção, prevendo-se que a equipa afeta ao projeto seja constituída por um coordenador técnico e responsável financeiro, por uma psicóloga; assistente social, educadora social e um assistente administrativo.

O Programa CLDS 4G:

O programa tem por objetivo global promover a inclusão social e combater a pobreza e discriminação dos cidadãos, através de ações a executar em parceria, sendo que incidirá em dois Eixos de intervenção, nomeadamente na intervenção familiar e parental, e preventiva da pobreza infantil e na promoção do envelhecimento ativo e apoio à população idosa.

O programa CLDS 4G tem como objetivos específicos aumentar os níveis de coesão social do concelho dinamizando a alteração da sua situação socio-territorial; concentrar a intervenção nos grupos populacionais que evidenciam fragilidades mais significativas, promovendo a mudança na situação das pessoas tendo em conta os seus fatores de vulnerabilidade; potenciar a congregação de esforços entre o sector público e o privado na promoção e execução dos projetos através da mobilização de atores locais com diferentes proveniências e fortalecer a ligação entre as intervenções a desenvolver e os diferentes instrumentos de planeamento existentes de dimensão municipal.

Como foi apresentado pelos responsáveis e técnicos do projeto no âmbito do Eixo 2, as ações obrigatórias são dirigidas, prioritariamente, aos agregados familiares de baixos rendimentos com crianças, com o propósito de os apoiar em processos de qualificação familiar, designadamente os que propiciam a informação sobre os seus direitos de cidadania, o desenvolvimento de competências dos respetivos elementos e de aconselhamento em situação de crise e na mediação dos conflitos familiares.

Tudo isto em articulação com as equipas que intervêm com as famílias e/ou as suas crianças, promovendo a proteção e promoção dos direitos das crianças e jovens e em ações de mobilização das crianças e jovens, em especial as que pertencem a agregados de baixos rendimentos, promovendo estilos de vida saudáveis e a integração na comunidade, nomeadamente através da participação deste em ações nos domínios da saúde, do desporto, da cultura e da educação para uma cidadania plena.

Por sua vez, as ações obrigatórias a desenvolver no âmbito do Eixo 3, consistirão em ações socioculturais que promovam o envelhecimento ativo e a autonomia das pessoas idosas, ações de combate à solidão e ao isolamento e no desenvolvimento de projetos de voluntariado vocacionados para o trabalho com populações envelhecidas.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here