- Publicidade -

Mação | CDU exige “ponderação e medidas concretas de ordenamento florestal”

A CDU Mação exigiu à maioria PSD que gere a autarquia “ponderação e medidas concretas de ordenamento florestal” para que seja possível “evitar que este flagelo volte a tomar proporções gigantescas como as de 2017 e evitar por em perigo os maçaenses e os seus bens”.

- Publicidade -

Num comunicado enviado às redações, a CDU revela que “esperava, por parte da maioria PSD, uma estratégia de ordenamento florestal que contribuísse decisivamente para que Mação não voltasse a passar pela aflição vivida no ano passado e em anos anteriores”.

Segundo a CDU, “tal não só não acontece, como se assiste a uma aprovação desenfreada por parte da maioria PSD de dezenas de processos de plantações de eucaliptos no concelho”.

- Publicidade -

“A CDU, à semelhança do que defende em outros concelhos, não é contra a plantação de eucaliptos desde que esta seja feita de forma ponderada e inserida num processo de ordenamento florestal”, sublinha a Coligação no documento enviado.

“Plantar eucaliptos de forma indiscriminada, leva-nos a temer que a curto/médio prazo Mação voltará a enfrentar o drama dos incêndios com eventuais consequências dramáticas”, frisa a CDU no comunicado.

A Coordenadora da CDU de Mação recorda ainda que o concelho “foi fustigado no ano de 2017 por violentos incêndios, que puseram em causa os bens e a vida da sua população.

Contactado pelo mediotejo.net, o presidente da Câmara Municipal de Mação, Vasco Estrela (PSD), disse que “não é a Câmara quem tem essa responsabilidade mas sim os proprietários dos terrenos”, tendo remetido a resposta para declarações recentes do ministro Capoulas Santos. O ministro da Agricultura recordou, esta segunda-feira, que é proibido plantar eucaliptos em Portugal e alertou os proprietários para se responsabilizarem pela problemática do nascimento descontrolado de eucaliptos a partir de sementes nos territórios afetados pelos incêndios de 2017.

“Primeiro que tudo, desde outubro do ano passado que é proibido plantar eucaliptos, exceto nas áreas que já estão ocupadas por eucaliptos. Se, porventura, existem plantações que surgem espontaneamente fora das áreas atuais, isso naturalmente é proibido e é da responsabilidade dos proprietários”, vincou o governante.

Em declarações à margem da reunião dos ministros da Agricultura da União Europeia no Luxemburgo, Luís Capoulas Santos salientou que, em Portugal, “95% da floresta é propriedade privada”, pelo que não faria sentido que fosse o Estado a substituir-se ao proprietário numa responsabilidade que é sua.

Nesse sentido, Vasco Estrela responde ao comunicado da CDU de Mação reiterando que a autarquia apenas “aprova de acordo com a legislação em vigor”.

O autarca social democrata sugere ainda à CDU de Mação que “influencie o Governo que apoia para alterar a legislação”.

Jornalista profissional há mais de 30 anos, passou por vários jornais diários nacionais, nomeadamente pelo 'Diário de Lisboa', 'Diário de Notícias' e 'A Capital'. Apaixonada pela profissão desde a adolescência, abraçou o jornalismo nas suas diversas áreas, desde o Desporto às Artes e Espetáculos, passando pela Política e pelos temas Internacionais. O jornalismo de proximidade surge agora no seu percurso.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).