Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quarta-feira, Dezembro 1, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Mação | Câmara Municipal lembra restrições no acesso a cemitérios e funerais

O Município de Mação emitiu um despacho, na pessoa do presidente Vasco Estrela e enquanto representante da Comissão Municipal de Proteção Civil, reforçando esclarecimentos sobre as restrições no acesso a cemitérios e condicionamento da frequência de funerais, mediante as imposições legais e recomendações da Direção-Geral de Saúde.

- Publicidade -

Além das medidas organizacionais que impedem aglomerados de pessoas e controlo de distâncias de segurança (pelo menos 2 metros), é ainda limitada a participação em funerais, com um limite máximo de 25 pessoas.

No despacho refere-se que “a realização de funerais está condicionada à adoção de medidas organizacionais que garantam a inexistência de aglomerados de pessoas e o controlo das distâncias de segurança” e que a Direção Geral de Saúde “recomenda que se deve manter uma distância de pelo menos 2 metros quando estiverem outras pessoas presentes no mesmo local”.

- Publicidade -

Fica assim determinado que o número máximo de participação em funeral é fixado em 25 pessoas que se devem manter a uma distância de pelo menos 2 metros, umas das outras. Já “a limitação do número máximo de pessoas não se aplica à presença no funeral de cônjuge ou unido de facto, ascendentes, descendentes, parentes ou afins”, ainda que estes devam cumprir igualmente uma distância de pelo menos 2 metros, uns dos outros.

“Os familiares do falecido devem cumprir integralmente as instruções recebidas das autoridades competentes e de quem detém a gestão do cemitério”, e é recomendado que as pessoas dos grupos mais vulneráveis “não devem participar nos funerais”.

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome