Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Sexta-feira, Setembro 24, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Mação | Câmara interrompe este ano oferta de pinheiros do “Natal à Porta”

A Câmara Municipal de Mação já há mais de uma década que promovia a oferta de pinheiros naturais, resultantes da limpeza da floresta, a particulares e comerciantes para que pudessem enfeitar a entrada dos seus estabelecimentos e residências, assinalando a chegada da quadra natalícia. Este ano, dados os 90% de floresta devastados pelos incêndios de 2017 e 2019, esta tradição será interrompida por não haver área verde para recolher estas árvores. Ainda assim é lançado um apelo à criatividade de todos para que possam contribuir para abrilhantar as ruas da vila e de todas as freguesias.

- Publicidade -

“Este ano, infelizmente, a autarquia optou por não disponibilizar os tradicionais pinheiros naturais resultantes da limpeza da floresta. Os incêndios de 2017 e 2019 devastaram cerca de 90% da floresta do concelho, pelo que, de momento, não existem áreas verdes significativas onde seja possível efetuar este tipo de operação”, lê-se em comunicado.

A oferta de pinheiro teve início em 2007, com o objetivo de sensibilizar os proprietários para a limpeza da floresta e da necessidade da retirada de árvores em excesso, sendo que ao mesmo tempo se apelava a particulares e comerciantes de todo o concelho para que  enfeitassem uma árvore de Natal à sua porta, assinalando assim a quadra e conferindo um outro brilho às ruas e localidades.

- Publicidade -

Enquanto a tradição não se retomar, fica ao critério e criatividade de cada um dar asas à imaginação e decorar a sua habitação e a sua porta, contribuindo para que a magia do Natal seja uma constante em qualquer parte do concelho.

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome