PUB

Mação | Câmara delega 62 mil euros a freguesias para manutenção das praias fluviais em 2021

Foram aprovados por unanimidade em reunião de Câmara Municipal de Mação os acordos de execução num valor superior a 60 mil euros a celebrar com as Juntas de freguesia para uma “gestão partilhada” dos espaços inerentes às praias fluviais de Cardigos, Carvoeiro e Ortiga. Estes acordos, celebrados entre o município e as juntas de freguesia, têm em vista a manutenção anual e a garantia de bom funcionamento das praias fluviais durante a época balnear, com rentabilização de recursos e poupança em deslocações, privilegiando o trabalho de proximidade desenvolvido pelas juntas de freguesia. A novidade é que, na época balnear de 2021, as juntas de freguesia vão assumir as ações relativas à covid-19 que em 2020 foram levadas a cabo por empresa contratada pelo município, gerando poupança na casa dos 4 mil euros.

PUB

Assim, fica definido um valor de 34.000,00 euros a atribuir à Junta de freguesia de Cardigos, de 20.120,00 euros à Junta de freguesia de Carvoeiro e 8.620 euros à Junta de freguesia de Ortiga.

Entre as competências previstas nos acordos constam a manutenção das praias e ações de jardinagem durante todo o ano, com acréscimo de limpeza das praias fluviais e dos wc durante a época balnear e cuidados com jardinagem. Em 2021 as freguesias vão assumir as ações ao abrigo das regras covid-19.

PUB

Os valores correspondem aos de 2020, sendo acrescentados mais 5000 euros por junta de freguesia, um total de 15 mil euros para “fazer face as exigências resultantes da aplicação da legislação covid-19”, a aplicar-se, na época balnear de 2021.

Tal representa “uma poupança” para a autarquia, uma vez que na época balnear de 2020 a Câmara e Mação investiu um total de 24 mil euros na rubrica referente à covid-19 (ou seja, no acréscimo dos acordos de execução praticados pelas freguesias) através da contratação de uma empresa para operações relativas a contagem e limitação de entradas, supervisão e sensibilização para cumprimentos de medidas de proteção e segurança nos espaços.

Acordos aplicam-se às três praias fluviais muito requisitadas por altura do verão, mas que exigem manutenção o ano inteiro e preparação e gestão específica durante a época balnear. Agora com acréscimo de ações no âmbito da pandemia de covid-19 e pela legislação referente. Foto: Joana Rita Santos/mediotejo.net

Vasco Marques, vereador da Câmara Municipal, começou por referir que a época balnear de 2020 correu bem. “Correu melhor do que estava previsto e assim sendo, acho que o mérito deve ser dado à Câmara Municipal, para começar, porque teve a coragem de, mesmo em tempo de pandemia, preparar os equipamentos e as estruturas para abrir a época balnear e que a mesma decorresse com sucesso. Se não tivéssemos feito a preparação antecipada, seria impossível que em junho as coisas corressem como correram”, disse.

Depois, deixou reconhecimento às juntas de freguesia, que se situam mais longe da sede do concelho “que deverão ser sempre parceiras na gestão destes espaços, que são de todos” uma vez que a “proximidade é determinante para se perceber se as coisas estão a correr conforme tinha sido planeado”.

Vasco Marques lembrou que foi contratada empresa na época balnear de 2020 para salvaguardar o cumprimento da legislação e regulamentação em tempo de pandemia para usufruto das praias fluviais, tendo em conta a limitação de utentes, as restrições e regras de utilização, e cuidados a ter.

“O acordo tem execução para os 12 meses do ano, incluindo manutenção da relva e equipamentos, para que quando chega a época balnear tudo esteja nas melhores condições. Assim, as juntas de freguesia têm obrigação de diariamente zelar pelos espaços”

A “grande novidade” da proposta é a decisão sobre “a capacidade para que as juntas de freguesia desempenhem o papel feito pela empresa contratada em 2020”.

Foto: mediotejo.net

“Testado o modelo, resultou, serviu de aprendizagem, acho que esse valor pode ficar cá e as juntas de freguesia podem ser responsabilizadas por garantir o mesmo serviço, parte dos materiais necessários foram adquiridos pela Câmara para que, se fizerem falta para o próximo verão, voltem a ser utilizados e colocados”, repetindo uma “fórmula de sucesso com outros operadores”.

Esta decisão “gera poupança para o município” na ordem dos 4 mil euros.

Na ocasião da reunião de Câmara pública de novembro, Vasco Estrela quis realçar a importância dos protocolos e “agradecer às juntas de freguesia a disponibilidade”, destacando a “importância que têm para o desenrolar da época balnear, que tem sido relevante” e um dos ingredientes que fazem com que os resultados sejam positivos e “as coisas corram bem”.

O presidente da Câmara lembrou que as praias fluviais têm alcançado um patamar de valorização em termos turísticos no concelho, com grande adesão de banhistas e visitantes e tal não foi exceção em ano de pandemia de covid-19, com as praias do Interior a serem muito requisitadas por altura do verão.

Vasco Estrela afirma que a autarquia deve “cada vez mais caprichar nesta área muito específica”, continuando a corresponder às expetativas dos utilizadores, e mantendo a excelência reconhecida em inúmeros galardões atribuídos consecutivamente aos equipamentos, que são imagem de marca do concelho.

Os acordos de execução foram aprovados por maioria, com uma abstenção, em deliberação na sessão de Assembleia Municipal, realizada a 3 de dezembro.

PUB
PUB
Joana Rita Santos
Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres: o conhecimento e o saber, a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).