Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Segunda-feira, Setembro 20, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Mação | Câmara dá luz verde para construção de terceira unidade agro-industrial de canábis

Depois de aprovados os projetos de plantação e produção de canábis para a zona industrial de Ortiga e para o Alto da Caldeirinha, a Câmara Municipal de Mação deu luz verde para a construção de uma unidade agro-industrial de canábis na zona do Alto do Casal, junto à Estrada Nacional 3-12.

- Publicidade -

- Publicidade -

“Não há duas sem três” e em Mação o ditado popular cumpre-se, neste caso na área da plantação de canábis para fins medicinais. Desde 2019 que o interesse pelo concelho maçaense tem vindo a ser demonstrado por empresas internacionais e, desde então, as intenções têm dado lugar à concretização.

E foi precisamente neste sentido que foi dado mais um passo na reunião da Câmara Municipal de Mação a 25 de agosto com a aprovação do projeto de construção de uma unidade agro-industrial de canábis na zona do Alto do Casal, entre Rosmaninhal e Casal de Barba Pouca, mais precisamente junto da EN 3-12.

- Publicidade -

O investimento de capitais canadianos, por parte da empresa Southern Harvest Corp. Unipessoal, Lda, é um dos três projetos anunciados para o concelho de Mação que receberam no ano passado a pré-licença do Infarmed.

Em declarações ao mediotejo.net, o presidente da Câmara Municipal, Vasco Estrela, refere que a instalação desta empresa no concelho “já estava prevista há muito tempo”, tendo sido “dos primeiros contactos que tivemos para a zona do Alto do Casal”. Elucidando ter já sido feito anteriormente um arrendamento de terrenos no local por parte da referida empresa, o edil mostra-se esperançoso quanto ao desenvolvimento do projeto.

ÁUDIO | VASCO ESTRELA, PRESIDENTE CM Mação:

Refira-se que a 10 de fevereiro deste ano foi publicado em Diário da República o reconhecimento de “empreendimento com relevante interesse geral o projeto de investimento referente à instalação de uma unidade de cultivo e extração de canábis para fins medicinais na União das Freguesias de Mação, Penhascos e Aboboreira, concelho de Mação, em área percorrida pelo incêndio florestal ocorrido em 2017”, referente a esta unidade que ficará instalada junto à EN3-12, e que, segundo Vasco Estrela, se tratou de um procedimento administrativo “importante” por ter sido a área em causa atingida pelos fogos florestais.

Destinado à produção da planta de canábis, este investimento junta-se aos dois já em curso no concelho, o que eleva o número de postos de trabalho a criar, na totalidade das três empresas, para cerca 150 (diretos) – além da criação de postos de trabalho indiretos, ligados, por exemplo, à área da segurança.

“É um bom indicador em períodos tão conturbados como aqueles que vivemos e pelos quais o concelho de Mação passou. (…) É importante percebermos que conseguimos ser atrativos”, diz ao mediotejo.net o autarca maçaense.

Quanto ao investimento da empresa Greatsoul – Pharma Portugal, Unipessoal, Lda, na zona industrial de Ortiga (cujo lançamento da primeira pedra da obra aconteceu em maio passado), está a andar “a bom ritmo”, tal como acontece com o investimento a decorrer no Alto da Caldeirinha (o único dos três projetos que prevê nesta fase desde a produção, extração e embalamento).

“Já são bem visíveis as obras de construção das respetivas unidades”, disse Vasco Estrela, apontando o início de laboração e produção até ao final do ano na Ortiga e até ao final do primeiro trimestre de 2022 no Alto da Caldeirinha, caso “tudo corra conforme previsto”.

Abrantina mas orgulhosa da sua costela maçaense, rumou a Lisboa com o objetivo de se formar em Jornalismo. Foi aí que descobriu a rádio e a magia de contar histórias ao ouvido. Acredita que com mais compreensão, abraços e chocolate o mundo seria um lugar mais feliz.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome