Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Quarta-feira, Outubro 27, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Mação avança com criação de Federação das Organizações de Economia Social do Concelho

As forças vivas do concelho de Mação deram luz verde para a criação de uma Federação das Organizações de Economia Social do Concelho de Mação, entidade que, depois de ganhar estatutos e personalidade jurídica, vai agregar as associações e entidades sociais do município.

- Publicidade -

A decisão, aprovada por maioria este mês de outubro no pavilhão multiúsos da freguesia de Carvoeiro, com duas abstenções, resultou da segunda edição descentralizada do AssociaMação – Fórum Associativo do Concelho de Mação, uma iniciativa de trabalho em parceria entre a Câmara Municipal de Mação, CLDS 3G Opção Mação e a Associação Magalhães de Mação.

No Fórum, estiveram representadas as Cooperativas, as Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) e as Associações do Concelho, às quais foi solicitado que se distribuíssem pelas três mesas de trabalho existentes consoante a sua natureza jurídica e ai acompanhadas de um moderador convidado. Ali, em conjunto, os responsáveis pelas diversas entidades responderiam a um questionário para se pronunciarem sobre quatro questões chave, para um possível avanço do singular processo.

- Publicidade -

Foto: DR

Na sessão, foi questionado se as organizações “sentem dificuldades na operacionalização” das suas ações, se “consideram que a AssociaMação, enquanto Federação das Organizações de Economia Social do Concelho de Mação, pode ultrapassar essas dificuldades”, quais as “dúvidas e incertezas em relação à AssociaMação e que gostariam de ver ultrapassadas”, e que “sugestões/contributos gostariam de ver contemplados na elaboração dos estatutos da AssociaMação”.

Após a discussão das mesas, passou-se à apresentação das conclusões sendo nomeado um porta-voz de cada grupo. De forma resumida, elencaram-se algumas dificuldades comuns a serem  ultrapassadas, nomeadamente nas questões da “formação, na descentralização, no apoio  burocrático, na igualdade de oportunidades, e na comunicação interna e externa”.

Foto: DR

Para elaborar os estatutos desta nova Federação, considerou-se importante “caracterizar os objetivos de forma clara e que haja um acordo global”, que as “três diferentes tipologias de organizações estejam representadas na direção”, haver nos corpos sociais a “representatividade total do território” concelhio, e que “todas as entidades registadas do concelho pertenceriam a esta Federação, com direito a voto em Assembleia Geral, sem haver uma inscrição propriamente dita”.

Para encerrar a sessão foi pedido aos presentes que manifestassem através do voto a sua concordância, ou não, para a criação desta Federação das Organizações de Economia Social do Concelho de Mação, tendo havido duas abstenções, considerando-se aprovada por maioria.

Assim, mediante a concordância do Fórum, ficam membros da comissão diretiva provisória da AssociaMação, Daniel Jana, em representação das Associações, Nuno Lobo, em representação das Cooperativas, José Fernando Martins, em representação das IPSS, Rui Dias, em representação das Autarquias Locais, e Cláudia Cordeiro, em representação do CLDS.

Esta comissão diretiva provisória terá a seu cargo a elaboração dos estatutos bem como coordenar a implementação de todo o processo, para que o mesmo arranque de forma definitiva no início do ano de 2019.

Foto: DR

A sessão de Carvoeiro marcou também a despedida de Daniel Jana dos atos públicos na qualidade de presidente da Associação Os Magalhães. Dez anos após a sua fundação, o dirigente cedeu o seu lugar de presidente a Francisco Correia.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome