Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Domingo, Setembro 19, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Mação | Autarquia vai estar representada na manifestação no cais de Vila Velha de Ródão

O executivo camarário de Mação decidiu, em posição unânime, na tarde desta quinta-feira, fazer representar o município na 2ª Manifestação contra a poluição do Tejo, após convocação do movimento proTejo, promotor desta ação de protesto. Na ausência de Vasco Estrela será António Louro, vice-presidente da autarquia, que marcará presença no Cais Fluvial de Vila Velha de Ródão, no dia 4 de março. Outro tema que mereceu unanimidade, foi a “cautela” quanto à hipótese de a autarquia ceder um autocarro para transporte da comunidade maçaense que esteja interessada em participar nesta ação de protesto. Vasco Estrela reconhece que deveria haver “uma ação concertada” entre todos os municípios convocados.

- Publicidade -

Em declarações ao mediotejo.net, o autarca justificou a tomada de posição, dizendo que a CM Mação “não pode ficar indiferente àquilo que tem acontecido no rio Tejo e aos problemas que têm surgido”, fazendo notar que mantém a sua opinião quanto à negatividade que tem sido associada ao rio e que coloca em causa a economia local, bem como o desenvolvimento do concelho. “Apesar de eu ter dito o que disse, ainda na última Assembleia municipal, e em outras intervenções públicas, que achava que estávamos a dar uma imagem muito negativa do rio, continuo a ter essa opinião (…) De alguma forma pode ser prejudicial, basta recordar que está aí o Festival da Lampreia”, assumiu Vasco Estrela.

Ainda assim, o autarca referiu que a CM Mação “não pode ficar indiferente a uma manifestação de fins pacíficos, para alertar para um problema que de facto não tem tido, nos últimos dias, contributos positivos no sentido de reverter a situação atual”, fazendo ainda notar que “recorrentemente continuam a existir problemas”.

- Publicidade -

A tomada de posição do município também se prende com o facto de se sentir na comunidade do concelho “um grande sentimento de revolta (…) nomeadamente nalgumas zonas do concelho que têm outra sensibilidade para esta matéria”, caso de Ortiga, freguesia ribeirinha e com tradições e ligação histórica e sociocultural ao rio Tejo.

A Câmara Municipal é ainda membro do movimento proTejo, havendo essa preocupação da autarquia em se fazer representar naquela manifestação, “no sentido de dizer que estamos preocupados com o problema, que estamos atentos, que estamos disponíveis para contributos positivos para resolver o problema, e que de facto esta situação tem de ter aqui uma solução”.

“Havendo aqui uma ação de uma associação, repito, para fins pacíficos e positivos, acho que as autarquias se devem associar”, entende autarca

Durante a deliberação, Vasco Estrela mostrou-se preocupado com o facto de a CM Mação se associar a esta ação podendo ser entendida como uma afronta pelo autarca da CM Vila Velha de Ródão. Como tal, entendeu o presidente da autarquia que deve dar uma satisfação ao autarca ‘vizinho’, no sentido de deixar tudo em pratos limpos.

“Quando a CM Mação assume uma decisão e uma postura de representação efetiva e institucional penso que é de bom tom que comunique, quer por um lado esta decisão ao presidente da CM V. V. de Ródão, obviamente que não é nada contra ele, mas uma situação em concreto que, conjunturalmente, se verifica naquele município”, explicou, afirmando gostar que lho fizessem no seu lugar. “Gostaria que se isso alguma vez acontecesse no meu concelho, que me dessem uma satisfação”, admitiu.

Relativamente ao autocarro, a consideração e cautela mantêm-se. “Acho que devemos ter cautela nesta matéria para não criarmos aqui algum tipo de confusões, também para percebermos como é que outros municípios reagem, pois acho que devia haver aqui uma ação concertada”, disse.

Segundo o autarca, os municípios ribeirinhos do Médio Tejo mantêm uma posição similar nesta matéria. “Acho que estamos todos, mais ou menos, unânimes nesta decisão, penso que institucionalmente todos ou quase todos, se farão representar”, reconhecendo ainda o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pelo movimento proTejo.

“Obviamente está aqui uma associação da região que tem feito um trabalho importante na preservação do rio, e não podemos deixar de ser sensíveis aos movimentos que nos vêm da sociedade, não podemos apenas dizer que os apoiamos e depois quando querem o nosso apoio, pura e simplesmente não aparecermos”, concluiu Vasco Estrela.

A título individual, o vereador César Estrela, do PS, assumiu intenção de estar presente para se manifestar “como todos os outros que lá estiverem”.

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

1 COMENTÁRIO

  1. Ao menos uma carrinha pequena dava jeito para alguns de nós se deslocarem e recordo à Câmara de Mação que normalmente empresta/cede estes veículos para todos os eventos Concelhios e que eu até concordo. Ora nessa base de ideias nós somos todos população e neste caso concreto até nem há cores politicas dado estarmos todo do mesmo lado seja do lado do Tejo. Se não tivermos um pequeno autocarro aqui na Ortiga isso será entendido como uma recusa incompreensível.
    Seria bom que a Câmara de Mação e eventualmente a de Abrantes revissem as suas posições nas próximas horas pois caso contrário será entendido de que não desejam que as populações se desloquem e se manifestem. Fiquem bem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome