Mação | Autarquia aprova programa de apoio à compra de medicamentos

A Câmara de Mação aprovou por unanimidade a assinatura de um protocolo a realizar com a Associação Dignitude no âmbito do projeto Abem, de apoio à aquisição de medicamentos por parte da população mais carenciada e para todos os escalões etários. O apoio da autarquia vai ser, numa primeira fase, de cerca de 8 mil euros anuais, prevendo abranger cerca de 80 agregados familiares, um valor que poderá ser reforçado, se se justificar.

PUB

O projeto, já em vigor em outros concelhos do Médio Tejo, como Sardoal ou Constância, foi apresentado e proposto pelo presidente Vasco Estrela (PSD) na ultima reunião de executivo, tendo o autarca referido que o memo visa “ajudar aqueles que são mais necessitados a terem acesso aos medicamentos, desde que prescritos pelo Serviço Nacional de Saúde e comparticipados pelo mesmo” (…), num “contributo para a melhoria da qualidade de vida, neste caso concreto, dos mais carenciados”.

O vereador socialista, Nuno Barreta, concordou com o programa de apoio social tendo, no entanto, solicitado esclarecimentos adicionais, como sejam as questões de operacionalização do processo e alertado para a não acumulação de apoios às mesmas pessoas.  A vereadora Margarida Lopes (PSD) deu os esclarecimentos e o ponto foi aprovado por unanimidade.

PUB

Atualmente a Rede Solidária do Medicamento abrange em todo o país quase 4 mil beneficiários, mas até ao final do ano, o programa propõe-se apoiar cerca de 25 mil pessoas.

O objetivo é garantir o acesso ao medicamento em ambulatório por parte de qualquer cidadão que se encontre numa situação de carência económica que o impossibilite de adquirir os medicamentos comparticipados que lhe sejam prescritos por receita médica.

São destinatários, em geral, os indivíduos beneficiários de prestações sociais de solidariedade mas igualmente todos os que se deparem com uma situação inesperada de carência económica decorrente de desemprego involuntário ou de doença incapacitante, entre outras situações de carência.

São potenciais beneficiários deste apoio, todos os agregados familiares cuja capitação seja inferior a 50% do Indexante dos Apoios Sociais (IAS), mais concretamente, 210,66 euros, o que, no caso concreto de Mação, será de 45% do IAS.

Segundo Martins Nunes, presidente do Comité de Fundraising (angariação de fundos) da Dignitude, estas “parcerias são muito valiosas, quer pela proximidade aos cidadãos que mais precisam, quer pela extraordinária capacidade dos municípios de intervenção na sociedade”.

“Todos juntos podemos diminuir o sofrimento dos que mais precisam e daqueles que aqui podem encontrar um apoio para a sua situação de dificuldade num momento de fragilidade como é a doença. Uma sociedade solidária é uma sociedade justa”, cita o comunicado da associação.

A criação da Associação Dignitude, em novembro de 2015, foi promovida pela Associação Nacional de Farmácias, Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica, Cáritas e Plataforma Saúde em Diálogo e resulta de várias parcerias instituídas com entidades a nível local, autarquias, Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) e outras instituições da área social.

Além de António Arnaut, considerado o “pai” do Serviço Nacional de Saúde, por ter procedido à sua criação quando era ministro dos Assuntos Sociais, em 1979, o general Ramalho Eanes e a antiga ministra da Saúde Maria de Belém Roseira, são embaixadores da associação os farmacêuticos Odette Ferreira, Francisco Carvalho Guerra, João Gonçalves da Silveira e João Cordeiro.

PUB
PUB
Mário Rui Fonseca
A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).