Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Segunda-feira, Setembro 27, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Mação | Assalto à mão armada aos correios de Cardigos rende milhares de euros (C/AUDIO)

O posto de Correios de Cardigos, concelho de Mação, foi hoje alvo de um assalto à mão armada tendo o assaltante conseguido fugir com milhares de euros, disse à Lusa o presidente da Junta de Freguesia.

- Publicidade -

“Eram cerca de 09:15 e a funcionária tinha aberto há pouco tempo os correios quando apareceu um indivíduo encapuzado, de arma em punho, que saltou o balcão e apontou a pistola à cabeça da funcionária, tendo esta entregue tudo o que tinha”, disse o presidente da Junta de Freguesia de Cardigos, Carlos Leitão.

De acordo com o autarca, o assalto rendeu “mais de 10 mil euros”.

- Publicidade -

Segundo o presidente daquela freguesia do concelho de Mação, hoje “havia mais dinheiro do que o habitual por ser altura de pagamento de reformas”, tendo adiantado que o assalto, “não sendo um caso isolado, com tal montante nunca tinha acontecido”.

Questionado sobre se o assaltante teria atuado isolado, Carlos Leitão disse que “perto do posto de correios não estava ninguém” à sua espera, tendo o autor do crime “fugido a pé”.

Tendo em conta que o posto dos CTT de Cardigos funciona em instalações cedidas pela junta de freguesia, será a autarquia a responsabilizar-se e a assumir as despesas do assalto, uma situação “preocupante” no entender do autarca.

“É um rombo muito grande às finanças da Junta de Freguesia porque para não privar a população deste serviço público cedemos o edifício, a funcionária e ainda ficamos responsáveis por estas situações de assaltos. Vou ter de negociar com os CTT um pagamento faseado, porque de outra forma não temos hipótese”, frisou o autarca de uma freguesia com um orçamento anual na ordem dos 70 mil euros.

Posto dos CTT de Cardigos alvo de assalto à mão armada. Foto; António Manuel Silva

Contactado pela Lusa, o presidente da Câmara de Mação disse que “não é normal um assalto com esta violência” numa localidade pacata, considerando que este é um “caso grave de insegurança” tendo em conta a hora da ocorrência e o local, no centro de Cardigos.

A GNR e a Polícia Judiciária estiveram no local, estando agora as autoridades a conduzir a investigação deste assalto.

Agência de Notícias de Portugal

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome