Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Domingo, Setembro 19, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Mação | Alunos do Mestrado Dyclam+ apresentam trabalhos no CC Elvino Pereira

Os alunos do Mestrado Dyclam, que a vila de Mação acolhe todos os anos através do Museu/ITM, vão apresentar os seus trabalhos finais numa sessão pública no auditório do Centro Cultural Elvino Pereira, esta quarta-feira, dia 14 de julho. Os trabalhos incidem sobre localidades e territórios onde desenvolveram estudo e investigação para propostas sobre Paisagens Culturais e dinâmica sociocultural.

- Publicidade -

Os trabalhos deste ano incluem propostas sobre Envendos, Monte Penedo, Ortiga, Queixoperra, Mação e o mais abrangente sobre a região do Médio Tejo, contando habitualmente os alunos com o apoio da população local no decorrer da recolha e investigação. Segundo a autarquia já foram feitas outras apresentações em Ortiga, Queixoperra e Envendos. 

Por motivos de segurança, de acordo com as normas em vigor devido à pandemia, é necessário reservar lugar no Centro Cultural, pois há limitação de entradas.

- Publicidade -

As reservas são obrigatórias e podem ser efetuadas até esta terça-feira, dia 13, através do telefone 241 571 477 ou pelo email museu@cm-macao.pt

O Mestrado Dyclam tem a duração de 2 anos, em regime de mobilidade de formação.

Este mestrado é uma formação universitária europeia com um caráter original e única no mundo tendo em conta quer a abordagem, quer os métodos aplicados aos atuais problemas internacionais de desenvolvimento sustentável e gestão dos territórios e do património ou paisagem cultural.

O Instituto Politécnico de Tomar é a única instituição de ensino superior portuguesa a integrar o Consórcio DYCLAM (Dynamics of Cultural Landscapes and Heritage Management).

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome