Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Segunda-feira, Outubro 18, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Leiria/Fátima | Jornal diocesano “Presente” encerra até final do ano

O jornal da diocese de Leiria-Fátima “Presente”, que substituiu duas publicações eclesiais há cinco anos e havia passado a quinzenal em 2017, vai fechar portas até final deste ano. Segundo comunicado da diocese, a decisão foi tomada devido ao saldo negativo nas contas. A informação diocesana vai manter-se pelos meios digitais.

- Publicidade -

Esta decisão, conforme adianta a própria diocese na sua página eletrónica, deixa a instituição religiosa sem meio de informação impresso e foi tomada pelo Bispo António Marto “após prolongada ponderação, análise de dados financeiros e auscultação dos diversos órgãos consultivos da Diocese”, nomeadamente o Conselho Diocesano para os Assuntos Económicos, o Colégio de Consultores, representantes do Conselho Pastoral e do Conselho Presbiteral e os responsáveis da Fundação Signis que suportava institucionalmente o jornal.

“Embora seja evidente o pesar por se abandonar um projeto que, desde o início, mereceu o carinho de todos os diocesanos e, sobretudo dos seus leitores, as dificuldades de tesouraria e a acumulação do défice ao longo da existência do jornal, foram as razões que levaram a esta decisão. A estas razões económicas, juntar-se-ão razões de ordem moral que derivam da necessidade de gerir os bens da diocese de acordo com os valores da justiça e da equidade”, refere a mesma informação da diocese de Leiria-Fátima.

- Publicidade -

Em comunicado de imprensa, D.António Marto explica aos diocesanos que a “inevitável mudança na comunicação chega também à Igreja e até nós”. “Quando, em 2006, cheguei a esta Diocese, fui confrontado com a situação de termos dois jornais eclesiais, que constituíam um pesado encargo económico difícil de sustentar. Recordo que, desde os inícios da década de ’90, nos diversos órgãos diocesanos se questionava a existência de dois semanários numa diocese com poucos recursos como a nossa”.

Após análise, decidiu-se em 2012 manter apenas um órgão de comunicação diocesano. “Estabeleceu-se um prazo de 5 anos para verificar se este novo órgão poderia ser financeiramente sustentável”, adianta.

O jornal “Presente” teve início em maio de 2013 e “cumpriu claramente, no campo da comunicação, os objetivos que tinham sido assumidos e prestou um bom serviço à Diocese, através de uma imagem renovada e de conteúdos bem elaborados. Foi, sem dúvida, um bom meio de informação e comunicação que ajudou muitas pessoas a sintonizar com a Igreja diocesana”, afirma.

Porém, “durante estes 5 anos de atividade, o Jornal apresentou sempre um pesado saldo negativo, resultado dos inevitáveis encargos financeiros e das reduzidas receitas que conseguiu garantir, não obstante terem sido feitas inúmeras iniciativas que não obtiveram o resultado desejado, entre as quais uma campanha de assinaturas nas paróquias e a passagem da edição de semanal a quinzenal”.

“Desta forma, não sendo possível durante mais tempo sustentar uma estrutura com um défice muito acima do que a Diocese consegue suportar financeiramente, foi consultado o Conselho Diocesano para os Assuntos Económicos, o Colégio de Consultores, representantes do Conselho Pastoral e do Conselho Presbiteral bem como os responsáveis da Fundação Signis que suporta institucionalmente o jornal. Tendo em conta os elevados encargos associados à sua publicação, a queda de assinaturas, o facto de se usar cada vez mais a informação digital, e face à atual situação financeira da Diocese, foi decidido encerrar, no final do próximo mês de dezembro, o jornal «Presente Leiria-Fátima»”, esclarece.

“Estamos conscientes de que a falta do jornal vai afetar uma determinada faixa de assinantes já habituados a ele, aos quais pedimos benévola compreensão. Todavia, a comunicação passará a ser feita através dos meios digitais, estando prevista uma forma de informação que possa ser impressa em casa ou nas comunidades de modo a incluir nos destinatários aquelas pessoas que não têm acesso às plataformas de comunicação informática”, garante.

A terminar, o bispo refere esperar “que a nova forma de informação digital possa corresponder também a esta missão evangelizadora e possibilite sintonizar com a Igreja diocesana”.

Este comunicado foi publicado a 12 de novembro.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome