Joana de Faria Maia, primeira mulher a presidir Rotary Club de Abrantes

Joana de Faria Maia assumiu hoje a presidência do Rotary Club de Abrantes, num jantar a acontecer desde as 20h00, em Alferrarede.

PUB

A notária de 37 anos é, assim, a primeira mulher a assumir este cargo no Rotary Club abrantino em 35 anos, marcando o início de atividade a partir de 1 de julho e que resultará num mandato de 1 ano de duração.

Em declarações ao mediotejo.net, Joana Maia referiu que as suas expetativas e metas a atingir não passam por “ideias inovadoras”, mas sim “implementá-las”, destacando a área cultural como principal alvo de intervenção durante o seu mandato, ao mesmo tempo que se fortalece a relação com os rotários jovens do clube: o Interact e o Rotaract Club.

PUB

“A minha ideia é trabalhar mais na área da cultura, porque acho que nos falta. Já trabalhamos a área da formação, da educação, da saúde. E também fazer uma ligação à parte jovem. Nós temos quase 40 jovens no Interact e Rotaract, são os dois grupos jovens do Rotary Club. E queria fazer mais coisas com eles, porque eles têm muitas ideias, e estabelecer aqui uma ligação entre os mais velhos e as novas gerações”, explicou Joana Maia.

“Não são ideias inovadoras. Queremos implementá-las. A ideia é fazer jantares ou lanches-palestras, trazer oradores, pessoas de áreas diferentes, com quem a gente possa conhecer, aprender, conhecer outras realidades e até pessoas que possamos vir a ajudar no futuro, é nesse sentido”, concluiu.

PUB
Rotary Club Abrantes
O jantar, em Alferrarede, que serviu a oficialização do mandato de Joana de Faria Maia. @ Foto: Hália Santos

O Rotary Club de Abrantes, frisou a presidente, “já tem um grande programa de atividades, porque ajuda e suporta um grande número de bolsas de vários estudantes, faz a prevenção na saúde pública quer na área da diabetes, audiovisual, tem ajudado a Liga Contra o Cancro, já tem um grande número de projetos, e portanto a ideia é dar continuidade porque estão implementados na comunidade e não desistir deles”.

Membro do Rotary desde há 3 anos, Joana Maia explica como funciona a seleção do novo presidente. “Os mandatos têm a duração de um ano, após um ano roda, como a nossa roda [símbolo do Rotary Club] é essa ideia. Não estar muito tempo no poder, e rodar para outra pessoa, para outro companheiro. É assim que nos tratamos no nosso clube”. Dentro do regulamento interno do clube de rotários “existe um conjunto de regras” que ditam “que o último companheiro a entrar vai sendo convidado para presidente. Deriva das regras e não do mérito”, explicitou.

A média de idades do Rotary Club de Abrantes ronda os 60 anos, e como tal, Joana de Faria Maia entende que deve ser estabelecida uma ponte com as camadas jovens, havendo uma maior disponibilidade e preocupação no acompanhamento e integração dos novos “companheiros” – é esta a designação adotada pelos rotários no clube.

Rotary Club Abrantes_
Um dos momentos da cerimónia de oficialização de Joana Maia enquanto presidente do Rotary Club de Abrantes @ Foto: Hália Santos

Curso de Liderança enquanto berço de novos rotários

Segundo a presidente do Rotary Club, é no curso de liderança promovido pelo clube que muitos jovens tomaram a iniciativa de formar clubes rotários inevitavelmente jovens. “O curso de liderança tem lugar no início de setembro, todos os anos, foi no fundo o berço de onde cresceu o Interact e o Rotaract. Os jovens encontraram-se lá, e claro com uma ajuda nossa resolveram avançar com esse projeto. Foi um bocadinho no nosso seio, mas de forma discreta, mas foi daí que cresceu”.

PUB

Para Joana Maia este curso tem importância e segue as diretivas do Rotary em termos de atuação, pois pretende-se “Formar em termos de educação. E como o nosso clube é um clube de profissionais, portanto, dar a perspetiva de autonomia, co-responsabilidade e ética profissional, portanto é nesse sentido de lançar para o futuro”.

O atual objetivo passa por “chegar a mais pessoas na comunidade onde estamos, e também tem a ver com o facto de terem entrado pessoas mais jovens. Porque a média de idades do nosso clube é muito pesada, dos 60 para cima”.

“Os rotários não trabalham pelo reconhecimento. Não aparecemos nos jornais. Somos um grupo de pessoas discreto. Mas acho que é determinante o papel na ajuda à formação dos estudantes e jovens. Realmente é a única associação que promove um curso de liderança, que tem centenas de bolsas de estudo atribuídas a jovens (…) 150 bolsas aproximadamente, muita gente que se ajuda e projeta para o futuro”, finalizou a notária de 37 anos.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here