Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Quinta-feira, Julho 29, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Investimento na Linha da Beira Baixa repõe níveis de segurança com ganho de velocidade

A Infraestruturas de Portugal (IP) anunciou hoje a conclusão de um investimento de 3,2 milhões de euros na Linha da Beira Baixa, entre Abrantes e Ródão, que permite aliar uma maior velocidade às condições de segurança.

- Publicidade -

“O investimento reflete um conjunto de intervenções na Linha da Beira Baixa, no domínio da especialidade de via e geotecnia, nomeadamente substituição de carris, travessas e reparação de taludes, com o objetivo de aumentar os níveis de disponibilidade, segurança e qualidade da infraestrutura ferroviária”, destacou à Lusa fonte oficial da IP.

Segundo a mesma fonte, em causa estão quatro zonas que estavam condicionadas em termos de velocidade de circulação.

- Publicidade -

“Este investimento permitiu corrigir as anomalias existentes e os comboios podem agora, a partir de hoje, circular a uma velocidade normal, com os respetivos ganhos temporais nos comboios de passageiros e de mercadorias”, precisou.

As intervenções assentaram na beneficiação da superestrutura e infraestrutura de via, através da substituição das travessas de madeira por travessas de betão nas vias, a substituição de travessas de madeira especiais em pontes, a substituição de carris e a requalificação do sistema de drenagem em diversos troços entre as estações de Abrantes e Vila Vela de Ródão, nos distritos de Santarém e Castelo Branco, respetivamente.

O investimento permitiu a “reposição das normais condições de velocidade de circulação que vigoravam no troço em quatro locais diferentes”, disse a mesma fonte, notando que esta melhoria irá “contribuir para a redução em mais de 2 minutos do atraso teórico por comboio” na Linha da Beira Baixa.

“São pequenas intervenções mas que, no seu conjunto, são importantíssimas para a melhoria da qualidade de circulação ferroviária”, destacou a fonte oficial da IP.

Em comunicado, a Infraestruturas de Portugal refere que em 2016 irá dar continuidade ao trabalho de beneficiação desenvolvido na Linha da Beira Baixa.

Agência de Notícias de Portugal

- Publicidade -
- Publicidade -

1 COMENTÁRIO

  1. Saúdam-se estas obras que são sempre importantes para a segurança da linha e rentabilização da mesma. Mas não se compreende que parte da mesma linha da Beira Baixa – Covilhã-Guarda – esteja encerrada ao tráfego ferroviário há anos. Quem é que compreende que uma pessoa de Castelo Branco que queira ir de comboio à Guarda tenha que vir até ao Entroncamento e depois apanhar a Linha do Norte e seguidamente a da Beira Alta para chegar à Guarda? Porquê?

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome