Instituto Politécnico de Tomar vai dar formação a alunos do Congo

O Instituto Politécnico de Tomar (IPT) vai começar a receber, a partir deste ano lectivo, 45 alunos (25 rapazes e 20 raparigas), com idades entre os 17 e 20 anos, provenientes da República do Congo para aqui obterem formação nas diferentes áreas. A ideia passa por dar resposta às necessidades de formação, ao aprofundamento de conhecimentos e à melhoria de competências tecnológicas dos estudantes da República do Congo.

PUB
Protocolo foi assinado no Hotel dos Templários Foto:mediotejo.net

O protocolo de cooperação foi assinado a 15 de setembro – perante a presidente da Câmara de Tomar – entre o IPT e o Ministério do Ensino Técnico e Profissional, da Formação Qualificante e do Emprego da República do Congo que prevê desenvolver projectos comuns de intercâmbio de de cooperação, tendo em vista a organização e implementação de acções no âmbito do ensino, formação e investigação nas áreas de maior relevância para o desenvolvimento sócio-económico e cultural da República do Congo.

De acordo com o Ministro do Ensino Técnico e Profissional da República do Congo, Antoine Eudes, os alunos, do 12.º ano, são os melhores, ou seja seleccionados a partir do seu rendimento escolar, podendo permanecer em Tomar durante dois ou quatro anos, consoante a especialização que tirem. “A ideia é que após receberem a sua formação possam eles dar formação no Congo”, disse.

PUB

Para facilitar a sua vida, a República do Congo vai atribuir a cada aluno uma bolsa anual, cujo montante garantirá as despesas de viagem entre o Congo e Portugal, no início e fim da formação, as propinas, alojamento e alimentação. A ideia, nos próximos anos, é ter a estudar no Politécnico aproximadamente 200 alunos e voltarem ao Congo, e formar pessoas nas várias áreas.

img_8939
Para Anabela Freitas a assinatura deste protocolo é um orgulho para o concelho Foto:mediotejo.net

O presidente do Instituto Politécnico de Tomar, Eugénio de Almeida, referiu que “este é um protocolo muito importante para o Politécnico mas também para o concelho e para a região”, pelo que o ato contou com a presença da presidente da Câmara, Anabela Freitas. Agradeceu ao Ministro “o reconhecimento e a confiança” depositados no Instituto Politécnico de Tomar como parceiro para a prossecução deste projecto em Tomar.

PUB

“Este projecto é de enorme responsabilidade não só para a comunidade académica mas também para a comunidade civil que vive em Tomar, receber um conjunto de jovens que vêm iniciar os seus estudos aqui na região. Tudo faremos para o sucesso desta parceria”, disse, agradecendo o trabalho desenvolvido pela equipas, quer do Ministério, quer do Politécnico, que permitiram a concretização deste protocolo, nomeadamente Luís Filipe Almeida e Gil Galacho.

img_8944
Sessão contou com a presença de vários convidados Foto:mediotejo.net

A presidente da Câmara de Tomar, Anabela Freitas, realçou o facto do Politécnico de Tomar ter sido seleccionado pela República do Congo através de uma pesquisa feita pelas instituições da Europa e pelo país, sendo o Politécnico de Tomar escolhido porque é aquele que tem o modelo de formação, de educação e de aproximação com o mercado de trabalho.

“Um Ministro de outro país, faz uma pesquisa e escolhe Tomar é porque o nosso Instituto Politécnico tem qualidade e dá resposta aquilo que todos nós ansiamos e que é as necessidades do mercado de trabalho”, disse, acrescentando que é um motivo de orgulho sentir que o trabalho do IPT é reconhecido aqui e além-fronteiras.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here