Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Setembro 25, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

InCUP: Sentieiras – Amoreira, tinha tudo para ter sido um grande espetáculo

Abrantes, 9 de outubro de 2016, 18 horas

- Publicidade -

InCUP 2016 – Final

Centro Popular de Cultura e Desportos de Sentieiras 0 – Centro Cultura e Desporto de Amoreira 1

- Publicidade -

Crónica de Jorge Beirão

Fim de tarde em Abrantes. Estádio Municipal com boa assistência para o jogo da final do torneio de início de época futebolística, denominado InCUP 2016, entre as equipas do concelho de Abrantes, que participarão no Campeonato Distrital de Futebol da Fundação INATEL – Delegação de Santarém.

Tudo se perspectivava para se assistir a uma boa partida de futebol neste nível competitivo, entre formações já com alguns pergaminhos em termos das competições distrital e nacional da INATEL. Infelizmente foram goradas essas expetativas, por alguns excessos dos jogadores na disputa dos lances com algum aparato, entrando também em interpelações desnecessárias sobre a decisão dos lances por parte da equipa de arbitragem, quando as irregularidades até eram bem evidentes. Deram uma imagem bastante negativa sobre o fair play tão necessário e defendido nos campos desportivos. Por outro lado, em termos da competição a que se propõem, é sabido que os torneios da INATEL, Delegação de Santarém, são bem específicos no que se refere à relação entre a disciplina, apuramentos para fases mais avançadas e enquadramento dos jogos nessas fases. Logo aquilo que foi demonstrado por estas duas equipas neste jogo, ou foi apenas um dia mau, que não se repetirá, ou infelizmente não augura grande ajuda na classificação no que respeita à disciplina.

Teremos de realçar que, enquanto as equipas se preocuparam em jogar futebol e deixar a outra função do jogo para os árbitros, até se assistiu a um jogo com lances de bom recorte técnico, nomeadamente durante a meia hora de jogo da segunda parte, com a equipa de Sentieiras a mostrar maior entrosamento e melhores rotinas, mas logo tudo se complicava, quando não havia resultados práticos na superioridade alcançada, por mérito do adversário no eliminar do perigo, por menor acerto na hora de decidir ou por irregularidade na lei do jogo (situação muito contestada pela equipa amarela, por vezes em excesso, independentemente da razão ou falta dela).

Fábio bate o penalti que Ricardo parece ir defender…

2a-unico-golo-da-partida-de-penalti-com-fabio-a-rematar-e-ricardo-a-adivinhar-o-sitio-so-que-nao-segurou-o-esferico-2
…o esférico foge das mãos do guardião de Sentieiras e ultrapassa a linha de golo

O resultado final foi favorável à equipa que maior serenidade e concentração teve no jogo, tendo alcançado o golo através de um penalti, aos sessenta e cinco minutos de jogo, por intermédio de Fábio. No penalti que decide o jogo, o guarda-redes Ricardo, adivinha para onde a bola foi rematada mas não consegue agarrá-la, deixando-a ultrapassar a linha de golo.

Luís evita o empate..
Luís nega o empate aos amarelos

Quanto ao trabalho do árbitro, não foi facilitado pelos jogadores das equipas. Diremos que no aspeto disciplinar, até foi bastante complacente com algumas atitudes, pese embora tenho dado ordem de expulsão a dois jogadores por segundo amarelo. Temos quase a certeza que outros seriam expulsos por cartões vermelhos diretos, mas julgamos que não o fez porque foi quem mais respeitou e ponderou a importância do torneio, que tantos benefícios trás às equipas e aos jogadores que as constituem. Não deixaremos de referir que temos a convicção, que nas competições oficiais nem os jogadores deixarão de cumprir o seu dever, em respeito das regras e orientações definidas, nem os árbitros de cumprir a sua verdadeira obrigação em defesa dos leis e regras do jogo.

Gil faz o "chapéu" a Ricardo , mas Rui Pires vai evitar o 2-0
Gil faz o “chapéu” a Ricardo , mas Rui Pires vai evitar o 2-0

Concluímos a nossa crónica do jogo dizendo o seguinte. Para defesa do excelente torneio pensado pelo Município de Abrantes (para as equipas da INATEL não existe igual no distrito) e para complemento à preparação das equipas, conforme referenciámos que este torneio também se reveste, seria importante que a Delegação do INATEL de Santarém e o Município pudessem encontrar um mecanismo de controlo relativamente à disciplina. Por muito restritos e “duros”, a nível disciplinar, que sejam os regulamentos do Torneio, os efeitos da indisciplina mais grave ficam-se pelo Torneio. A imagem do desporto da INATEL não se fica pelos Campeonatos que organiza, mas em todas as manifestações desportivas onde os seus associados (jogadores, diretores, equipas e árbitros) participam.

Ficha do jogo

Estádio Municipal de Abrantes

Árbitro: Carlos Balbino

Árbitros Assistentes: Ricardo Dias e Tiago Matias

4º Árbitro: Henrique Santos

Batex (capitão Amoreira), Ricardo Dias, Henrique Santos, Carlos Balbino, Tiago Matias e Filipe Rodrigues (capitão Sentieiras)

CPCD Sentieiras

Ricardo, Rui Pires (João Delgado), Vasco Lopes (Duarte Nunes), Daniel Domingos, Pedro Roldão, Vasco Navalho, Tiago Pombo, Alexandre Felício, Filipe Rodrigues, Mário Rodrigues e Pedro Martins

Suplentes: Telmo, Tiago Trindade, Afonso Nunes, Duarte Nunes, Tiago Leitão, Hugo Branco, Ivo Gil e João Delgado

Treinador: Carlos Rodrigues

CPCD Sentieiras

CCD Amoreira

Luís, Fábio, Duque, Pinga, Bá, Samuel (Tó Santos), Batex (Hugo Grácio), Marlon (Gil), Daniel (Dinga), Marco Cadete e Mauro Santos

Suplentes: Tiago, Tó Santos, Dinga, Cajú, Bexiga, Hugo Grácio e Gil

Treinador: Tó Santos

CCD Amoreira

Cartão amarelo: Daniel Domingos (2), Vasco Navalho e Mário Rodrigues ; Duque, Pinga, Marco Cadete (2), Dinga e Gil

Cartão vermelho: Tiago Leitão

Marcador: Fábio (65′)

Tem 41 anos e uma profissão que tudo tem que ver com jornalismo e informação... Engenheiro Eletrotécnico. O gosto pela informação desportiva ganhou-o ainda criança com o pai e a mãe na rádio. A informação escrita é uma nova aventura. Acredita que o desporto é fator de promoção e desenvolvimento regional e de aproximação "das gentes", pelo que noticiá-lo é um imperativo. Praticou várias modalidades, foi treinador e árbitro de basquetebol. É casado e tem uma filha que o obriga a correr. Colabora na Antena Desportiva da rádio Antena Livre, sendo a rádio uma das suas maiores paixões.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome