Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Segunda-feira, Setembro 27, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Incêndios | Um dos fogos de Pombal entrou no concelho de Ourém

Um dos dois incêndios que deflagraram na tarde de sexta-feira no concelho de Pombal, distrito de Leiria, passou para o concelho de Ourém, sendo que nenhum ameaçou povoações, informou fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS). No concelho de Ourém o fogo chegou a ter duas frentes ativas, na zona de Lagoa de Santa Catarina e São Jorge. Os incêndios foram dominados com o cair da noite.

Em declarações ao mediotejo.net, o comandante dos Bombeiros de Ourém, Guilherme Isidro, disse ao final da tarde que as frentes estão a “ceder bem”, havendo expectativa que o fogo entre em resolução dentro em breve. O fogo veio de Abiul, Pombal, entrando pelo território da freguesia de Freixianda (União de Freguesias de Freixianda, Ribeira do Fárrio e Formigais).
- Publicidade -

O incêndio que deflagrou pelas 16:00 na zona de Vale Morto, freguesia de Abiúl, no distrito de Leiria, passou para o concelho de Ourém, já no distrito de Santarém, apesar de ser o fogo que está a ceder mais ao combate no terreno, disse à agência Lusa, por sua vez, fonte do CDOS de Leiria.

Neste incêndio, estão mobilizados 268 operacionais, apoiados por 81 veículos e quatro meios aéreos.

- Publicidade -

Já na freguesia de Vila Cã, também no concelho de Pombal, um outro incêndio, que deflagrou dez minutos antes, é combatido por 231 operacionais, apoiados por 69 veículos e cinco meios aéreos.

Este fogo, que se situa a pouca distância do outro, continua a lavrar com alguma intensidade, em povoamento florestal, sobretudo eucaliptal, referiu a mesma fonte.

De acordo com o CDOS de Leiria, não há registo de povoações ameaçadas pelas chamas nem de qualquer estrada cortada, esperando poder controlar os incêndios em breve.

Neste momento, os principais obstáculos dos operacionais “são as projeções, que vão originando novos focos de incêndio”, sublinhou a fonte.

c/LUSA

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome