- Publicidade -

Sexta-feira, Dezembro 3, 2021
- Publicidade -

Incêndios | PR diz na Sertã que indemnizações por mortes é “solução justa” (C/FOTOS e VIDEO)

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, considerou hoje justa e rápida a solução encontrada pelo Governo para indemnizar os familiares das vítimas que morreram nos incêndios.

- Publicidade -

“É muito importante que a primeira decisão do Conselho de Ministros tenha sido a de olhar para a situação decorrente das mortes neste período trágico que vivemos em Portugal. E a solução que foi encontrada parece-me uma solução justa”, disse Marcelo Rebelo de Sousa aos jornalistas, na Sertã, distrito de Castelo Branco.

O Presidente disse ainda que a solução é “rápida, um mês para se definirem os critérios” para as indemnizações, destacando que a solução foi encontrada em acordo com os familiares das vítimas, nomeadamente dos incêndios de Pedrógão Grande.

- Publicidade -

“Permite apontar para aquilo que se queria que é rapidez, justiça, equidade e participação. Nesse sentido foi bom que fosse essa a primeira decisão e parece-me uma decisão muito correta”, frisou o Chefe de Estado.

A ministra da Justiça anunciou hoje que a comissão para pagamento de indemnizações aos familiares das vítimas dos incêndios terá 30 dias para fixar os critérios, cabendo depois ao Provedor de Justiça estabelecer o valor das compensações.

Esta resolução foi anunciada por Francisca Van Dunem após ter sido aprovada em reunião extraordinária do Conselho de Ministros, em São Bento, Lisboa.

A ministra da Justiça afirmou que o mecanismo extrajudicial de compensação relativo às vítimas dos incêndios de Pedrógão Grande (junho) e do passado domingo e segunda-feira terá uma adesão voluntária por parte dos familiares e herdeiros das vítimas.

“É para nós desejável que as famílias recebam o mais depressa possível”, declarou Francisca Van Dunem, adiantando, contudo, que não pode prever neste momento uma data exata sobre o momento em que as indemnizações começarão a ser pagas.

Na Assembleia da República, durante o debate quinzenal, na quarta-feira, o primeiro-ministro, António Costa, considerou “inequívoco” que houve falhas graves dos serviços do Estado nos incêndios de Pedrógão Grande e concelhos limítrofes, em junho, cabendo como tal ao Estado assumir as responsabilidades perante as vítimas.

António Costa já tinha, antes, admitido agilizar as compensações para as vítimas de Pedrógão Grande, através de um mecanismo extrajudicial.

Marcelo dedicou a tarde deste sábado, dia 21, ao concelho da Sertã, percorrendo grande parte da área ardida no incêndio dos dias 15 e 16.

Acompanhado pelo Presidente da Câmara e outros autarcas da Assembleia Municipal e de Juntas de Freguesia, o Presidente da República contactou de perto com a população afetada. O ambiente alternava entre a tristeza e a revolta dos habitantes. Se no Troviscal e em Vale do Laço o ambiente era de consternação e desolação, em Bravo e Macieira, os moradores manifestaram de viva voz a sua revolta pela falta de apoio na altura do incêndio e, nesta altura, pela falta de eletricidade, comunicações e palha para os animais.

“Isto bateu forte”, comentou Marcelo Rebelo de Sousa depois de conversar com alguns habitantes desanimados com o que lhes aconteceu.

Ao longo da viagem, sempre que se deparava com uma aglomeração de moradores, Marcelo fazia questão de mandar parar a comitiva e cumprimentar as pessoas afetadas pelos incêndios. Depois de ouvir os desabafos, prometeu “resolver os problemas um a um”.

Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, na Sertã

Publicado por mediotejo.net em Sábado, 21 de Outubro de 2017

Ao longo da visita houve tempo para visitar o quartel dos bombeiros e cumprimentar um a um os homens da paz e tirar selfies.

c/LUSA

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome