Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quarta-feira, Outubro 20, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Incêndios | PJ deteve bombeiro suspeito de atear fogo em Vila Velha de Ródão

A Polícia Judiciária (PJ) anunciou hoje a detenção de um bombeiro suspeito de ter ateado o incêndio que no dia 20 lavrou no concelho de Vila Velha de Ródão, distrito de Castelo Branco. Na Sertã, um homem de 74 anos foi detido na segunda-feira pela presumível prática de um crime de incêndio florestal, anunciou ainda a Polícia Judiciária.

- Publicidade -

Em comunicado, a Diretoria do Centro da PJ explica que o homem, de 44 anos, bombeiro, foi detido pela presumível prática de um crime de incêndio florestal, registado no dia 20 de setembro, no concelho de Vila Velha de Ródão.

“Por volta das 10:30, o suspeito, usando chama direta, colocou um foco de incêndio numa zona de pinhal, progredindo rapidamente, tendo consumido cerca de 30 mil metros quadrados de mato, eucalipto e pinheiro bravo”, lê-se na nota.

- Publicidade -

A PJ refere que o incêndio teria proporções mais gravosas caso não tivesse havido uma rápida e musculada intervenção dos meios de combate.

“A atuação do suspeito colocou em perigo a integridade física e a vida de pessoas, bem como uma grande mancha florestal, zonas agrícolas e habitações”, sublinham.

Adianta ainda que a detenção do homem contou com a colaboração do grupo de trabalho criado na Unidade de Missão Para a Valorização do Interior (UMVI) para redução do número de ignições e reforço da investigação das causas, composto por elementos da PJ, da GNR e do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF).

O detido foi presente a primeiro interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva.

Sertã | PJ anuncia detenção de incendiário de 74 anos

Um homem de 74 anos foi detido na segunda-feira pela presumível prática de um crime de incêndio florestal na Sertã, anunciou a Polícia Judiciária.

Em comunicado, a PJ, através da Diretoria do Centro, refere que o suspeito foi intercetado por volta das 15:00 de segunda-feira, “usando chama direta”, e que “colocou um foco de incêndio numa zona de pinhal, onde se verificaram cerca de 38°C de temperatura, progredindo rapidamente, tendo consumido cerca de 180m2 de mato e pinheiro bravo”.

A PJ, que contou com a colaboração da Unidade de Missão para a Valorização do Interior (UMVI) e do Posto da Guarda Nacional Republicana da Sertã (GNR), dá ainda conta que o incêndio “teria proporções mais gravosas caso não tivesse havido uma rápida e musculada intervenção dos bombeiros e de meios aéreos”, tendo feito notar que a atuação do suspeito “colocou em perigo a integridade física e a vida de pessoas, bem como uma grande mancha florestal, zonas agrícolas e habitações”.

O detido foi presente a primeiro interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de obrigação de permanência na habitação com pulseira eletrónica, pode ler-se na mesma nota.

Agência de Notícias de Portugal

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome